Bullet journal

Bullet Journal de 2021: como eu me organizo

Desde que comecei a fazer meu bullet journal, lá no finalzinho de 2016, sempre trago um pouquinho dele pra mostrar por aqui. No ano passado, mostrei meu setup do bullet journal de 2020 e foi um post super acessado, muita gente trocou ideias sobre ele comigo e adorei a experiência… por isso, resolvi mostrar como […]

lifestyle

5 de maio de 2021

Desde que escrevi o post comentando sobre os 10 anos de blog, bateu aquela nostalgia e parei pra pensar em todos os momentos que vivi depois de criar o blog e, consequentemente, no tanto que a blogosfera influenciou minhas escolhas e minha vida, num geral. 

Bom, claro que muito disso já faria parte da minha vida de qualquer forma, mas sei que me aproximei e me apaixonei mais por causa do blog. Afinal, o A Menina da Janela faz parte do meu cotidiano desde que eu tinha 12 anos e muita coisa aconteceu desde então, né?

A influência do blog na minha vida

Bom, já falei há uns anos atrás sobre coisas incríveis que o blog me trouxe, com as pessoas incríveis que conheci por aqui e muito mais, mas dessa vez escolhi falar sobre influências mais “profissionais”. Vamos lá?

Programação

O ano era 2011 e eu me achava super ninja personalizando meus temas pro blog e pro tumblr com HTML. Quem aí também viveu essa época? 

Se você está a mais tempo por aqui, talvez se lembre que no ensino médio eu fiz um curso técnico de redes de computadores no CEFET. Quando fui escolher o curso, eu estava na dúvida entre química e redes (oi? hahaha) mas depois acabei escolhendo a área de TI porque amava Internet e HTML e tudo o que eu sabia sobre a área. 

Ok, nem cheguei a me formar no curso e depois saí completamente da área (mais por culpa do esquemão massacrante dos colégios técnicos que qualquer outra coisa), mas é algo que eu realmente curto muito estudar e sempre tento me manter minimamente informada, pelo menos.  

Escrita 

Desde pequenininha, eu adorava escrever. Inclusive, tenho livrinhos que escrevi na infância e na última página ainda fazia um “sobre a autora” com meus dados, bem me achando hahahahah

Mas foi com o blog que eu comecei a mostrar pro mundo o que eu escrevo. No começo eu morria de vergonha e não deixava ninguém ver nada, quase morria quando surgia um comentário e custei a me acostumar com a ideia das pessoas saberem que eu tinha um blog. 

Home Office Letras

Com o tempo, isso se tornou mais natural pra mim (apesar de eu ter começado a evitar um pouco assuntos mais pessoais – o que ainda quero mudar um pouco). Quando fui entrar pra faculdade, meu plano inicial era o jornalismo, mas a faculdade de Letras sempre ficou ali como uma segunda opção. Ainda que não mantivesse o plano de “ser escritora ~quando crescesse~”, a única certeza que eu tinha era que tinha que ter alguma coisa a ver com a escrita. 

Fotografia

Eu nem sei bem quando comecei a fotografar com mais frequência, mas sei que foi pros posts do blog – se não me engano, em posts sobre livros que eu configurava o timer da câmera e corria pra posar como se estivesse lendo, hahahah

Desafio dos livros
Laurinha de 2014 no post de Desafio dos Livros <3

Foi pra melhorar as fotos do blog que eu comecei a estudar fotografia, e desde então não parei mais. Em 2018 me formei como fotógrafa profissional e sigo trabalhando na área (apesar da pausa por causa da pandemia, que estou aproveitando pra atualizar contratos, site, burocracias e etc hahah). Meu sonho ainda é trabalhar 100% só com fotografia. 

Edição

No começo do blog, eu falava sobre livros o tempo inteiro. Na época eu lia pelo menos 2 livros por mês e fazia uma espécie de resenha sobre cada um por aqui, além de responder várias tags literárias sempre. 

Inclusive, até hoje muitos bookstagrans me marcam quando respondem a tag 10 perguntas literárias, que eu respondi lá em 2014, acho o máximo hahah

Quando entrei na faculdade de Letras, eu fiquei meio perdida porque sabia que não queria ser professora (o que é o que a maioria pensa sobre o curso). Quando descobri a habilitação em Edição, eu fiquei MUITO empolgada com a ideia de trabalhar com livros/em editoras. 

Atualmente, depois de conhecer mais dos processos editoriais, eu fico ainda mais encantada cada vez que pego um livro e posso observar todos os detalhes, perceber os padrões de cada editora, namorar o livro como um produto mesmo. A minha crescente biblioteca de “livros bonitos” que o diga 😅

Marketing de conteúdo

Aqui chegou o momento que muita gente sensata torce o nariz, né? Hahahah

Quem está na blogosfera há mais tempo provavelmente se lembra do momento em que tudo começou a ser sobre SEO (otimização para mecanismos de busca), não é mesmo? De repente um tanto de gente parou de produzir conteúdos variados, pessoais e divertidos pra, basicamente, escrever conteúdo sobre como escrever conteúdo. 

Comecei a estudar sobre nessa época, trazendo algumas das técnicas e coisas que aprendi pra cá, mas nunca usei muito por aqui (só em conteúdos que acho mais relevantes e menos pessoais mesmo, que sei que podem ajudar outras pessoas se encontrados). 

Apesar da chatice envolvida no assunto até hoje e do incômodo com a forma que o marketing de conteúdo é tratado, é um assunto que eu gosto muito, que acabei fazendo cursos e, atualmente, trabalho com isso, como redatora e revisora de conteúdo pra web (de certa forma, tem bastante relação com o que estudo na Letras também). 

Bom, é isso! Se você também tem um blog, me conta aqui nos comentários quais são as principais influências dele na sua vida, se você conheceu algo através dele e se apaixonou?

Você também vai gostar

    Life lately - outubro e novembro 2020
    Life lately — outubro e novembro de 2020
    4/52 – Melhores memórias de viagens

pessoal

27 de abril de 2021

Você também é do clube de pessoas que ama um bom pijama, não só na hora de dormir, mas em todos os momentos de conforto em casa? Eu definitivamente faço parte desse time e praticamente coleciono pijamas gostosinhos ❤️

Se você também é dessas, vai adorar conhecer a Daniela Tombini, uma marca que começou com chinelos atoalhados, mas atualmente trabalha com moda íntima, casual, fitness e muito mais! 

Além do site, que entrega em todo o Brasil, a marca catarinense tem lojas físicas espalhadas em shoppings de Santa Catarina, São Paulo e Paraná. Vamos conhecer algumas peças da marca?

Pijamas femininos da Daniela Tombini

Hoje fiz uma seleção dos pijamas femininos mais lindos que encontrei no site, vamos conferir?

Camisola Bárbara Turmalina

Camisola Bárbara Turmalina - Daniela Tombini

Adoro camisolas e não preciso nem dizer que a estampa de folhinhas e a cor da camisola Bárbara Turmalina são tudo pra mim, né? 

Camisola Clarisse Helena

Camisola Clarisse Helena - Daniela Tombini

Normalmente gosto mais de camisolas mais simples como a de cima, mas achei essa camisola Clarisse Helena maravilhosa também! Achei a estampa linda e o detalhe de renda no busto muito maravilhoso ❤️

Pijama curto Vanessa

Pijama curto Vanessa - Daniela Tombini

Esse é um dos meus tipos favoritos de pijama também, apesar de preferir manga fina… Adorei a cor do pijama curto Vanessa e achei ele a cara da minha mãe, que sempre curte mais pijamas de manga curta assim e com short não tão curtinho! 

Short Doll Betina

Short Doll Betina - Daniela Tombini

Agora sim, meu tipo preferido de pijama: shortinho e camiseta básicos e soltinhos. Achei o short doll Betina INCRÍVEL porque, normalmente, encontro mais esse tipo de pijama com estampas fofinhas/infantis, e adorei ele básico, mas com uma paleta de cor lindinha assim! 

Pijama Legging Carina

Pijama Legging Carina

Com o inverno chegando, nada melhor que pijamas quentinhos, né? O pijama legging Carina me chamou muita atenção por causa da gola V: eu normalmente tenho um problema com pijamas de frio porque a gola é mais fechada e eu ODEIO dormir com coisa pegando no pescoço… e esse é perfeito!

Pijama Xadrez Silvia

Pijama Xadrez Silvia

Acho esses pijamas com botões assim CHIQUÉRRIMOS, e além disso resolvem o meu problema com gola pegando no pescoço, né? Achei o pijama xadrez Silvia lindíssimo e, por ser flanelado, deve ser ainda mais quentinho e gostoso pra aqueles dias mais frias, né?

Acompanhe a marca nas redes sociais

Essas foram minhas escolhas! O que vocês acharam? Qual o tipo preferido de pijama de vocês? Me contem aqui embaixo! 

Se curtiram os pijamas, podem acompanhar a Daniela Tombini no instagram

Essa é uma publicação patrocinada, mas as escolhas e opiniões aqui são autênticas, ok? 
Fotos retiradas do site oficial da marca.

Você também vai gostar

    Câmera Polaroid
    Polaroid: a queridinha da vez, mais uma vez
    Ideias legais para tentar no seu Journal

pessoal

3 de março de 2021

Confesso que tô escrevendo esse post meio frustrada, mas acho que ultimamente esse sentimento já é tão comum que nem me assusta, não me culpo. Consequências de viver num país governado por um imbecil durante uma pandemia, né?

Mas vamos falar de coisas um pouquinho mais legais: dia 28 de fevereiro esse meu cantinho completou 10 anos!! Pra mim é muito incrível pensar que eu tenho 10 anos de registro da minha vida por aqui – desde a Laura romanticazinha e ratinha de livros de 12 anos até a Laura de 22 viciada em arte e papelaria.

A Menina da Janela 10 anos

A frustração é porque eu pensei em mil e uma formas de comemorar: elas envolviam inclusive bolo com velinhas de 10 anos e MUUUITAS FOTOS, além de uma sessão nostalgia por aqui.

Eu realmente tava empolgada pra fazer isso, coloquei nas minhas metas do ano, juntei inspirações pra bolos e fotos… tudo lindo, mas aí veio fevereiro.

Fevereiro por aqui

Que mês que foi esse, minha gente?

Bom, vamos lá, deixa eu voltar no tempo pra explicar o que rolou por aqui (pra quem não me acompanha no Twitter e ainda não encheu o saco de me ver falando disso): lá no finzinho de janeiro eu comecei a ter umas dores de cabeça / de dente MUITO FORTES.

Um tipo de dor que eu já conhecia porque quando um dos meus sisos tava nascendo eu senti também, mas dessa vez era do outro lado e a dor absurda a nível de nenhum remédio funcionar e eu passar o dia inteiro encolhida na cama chorando de dor.

Lá vai a Laura atrás de dentista e exames e tudo o mais, né? E assim descobri que o problema é que meu siso tava “preso” embaixo do dente da frente, fazendo força pra sair mas sem conseguir, empurrando o coleguinha e enfim… o caos odontológico inteiro. Isso gerou uma inflamação/infecção e antes de marcar a extração do siso eu precisava tomar remédios pra tratar isso.

Sou a favor de gifs fofinhos pra lidar com coisas chatas de forma mais leve

Só que como o universo gosta de rir da minha cara, eu tive uma reação alérgica não só ao anti-inflamatório, mas também ao antibiótico (pensa a dificuldade pra descobrir que o problema era os 2). Passei dias passando mal e me coçando inteira mesmo depois de suspender o uso.

Até aí, tudo bem (eu amo essa frase. sério.). Se você me conhece ou me acompanha há algum tempo, provavelmente sabe que as coisas que eu mais tenho medo na vida são agulhas e cirurgias. E que eu sou uma pessoa MUITO ansiosa. Imagina a minha situação sabendo que ia precisar lidar com isso, precisar disso pra parar de sentir dor. Pois é.

E durante todo esse tempo eu tava tomando um analgésico fortíssimo que era a única forma de passar algumas horas sem dor. E meu estômago não tava curtindo muito isso, então eu tava meio que sem comer direito há uns 15 dias.

Eis que, finalmente, chega o dia da extração. Eu no auge da minha ansiedade só conseguia que pensar logo ia conseguir ficar livre. Mas lembra que o universo curte rir da minha cara, né?

Depois da extração, cheguei em casa e… percebi que a dentista tinha tirado o siso errado! (Foi o do outro lado, que também precisava ser tirado, mas como eu tava com muita dor ia ficar pra depois.). Não foi um grande problema, exceto pela parte de mais uma semana com remédio pra dor E sem comer porque né, agora além de tudo tinha um buraco gigante na minha boca.

Só na semana seguinte tirei o siso certo e aí foi mais uma semana com dor e sem comer porque ele tava numa posição super complexa e teve que abrir MUITO a gengiva pra conseguir extrair.

Eu nem sei como, mas já tava tão desesperada que lidei até bem com a anestesia e cirurgia em si (vulgo chorei só um pouquinho e passei uns 3 dias dolorida por travar o corpo de ansiedade).

Aí o fim da história é que só no dia 2 de março a saga acabou e tirei os pontos e fiquei livre dessa treta toda de vez. Ou seja: no dia 28 eu não tinha energia nem clima pra nada além de ficar mal humorada. E foi isso. Pelo menos tô livre das dores e dos remédios.

Fui pesquisar e, na leitura corporal, o siso tem relação com tomada de decisões, com a necessidade de buscar os próprios caminhos e aspirações. A parte louca é que o mês também foi cheio de ansiedade relacionada à minha vida profissional e coisas que em breve conto melhor por aqui.

A questão é que realmente foi um momento de tomada de decisões e de externalizar o que eu realmente quero – o que não foi fácil.

Tchau, fevereiro, feliz aniversário de 10 anos, bloguinho ♥

Bom, é esse o resumo de “porque eu sumi e nem comemorei o aniversário do blog da forma que tinha planejado”. Agora já tá tudo bem e eu tô só aliviada que o mês acabou, porque foi cansativo, viu?

Talvez ainda role um ~bolinho atrasado só pra não passar em branco~ e talvez eu faça a seção nostalgia por aqui porque se tem uma coisa que, como boa canceriana, eu AMO, é nostalgia. Mas tô no fim de semestre e tentando recuperar os atrasos todos do mês passado, então não vou prometer nada… veremos.

Agora me contem: como foi o mês de vocês por aí? Espero que tenha sido mais tranquilo, dentro do possível né hahah

Você também vai gostar

Bullet journalresenhas

9 de fevereiro de 2021

Oi, você já ouviu a palavra da Shopee hoje? Calma, esse não é um post patrocinado (mas bem que podia ser, né?).

Faz alguns meses que resolvi testar comprar pela primeira vez no aplicativo e, desde então, já comprei de tudo por lá: de tinta de cabelo a roupa de cama. Mas, como era de se esperar, já que sou eu, minha categoria preferida é a papelaria.

Compras de papelaria na Shopee

Quando mostrei algumas coisas lá no meu instagram muita gente me pediu links e mais detalhes, então achei que seria legal trazer pra cá. Vamos conferir minhas compras de papelaria na Shopee?

Compras de papelaria na Shopee

Tentei recuperar os links de tudo que comprei e deixar aqui pra vocês. Se você nunca comprou pela Shopee, as minhas dicas são bem simples: fique de olho nas avaliações dos produtos e da loja e fique de olho pra sempre pegar mais cupons de frete grátis!

A maioria das minhas compras foi de lojas nacionais, mas também tem uma internacional (e, em breve, terá mais uma… talvez eu atualize aqui quando chegar).

Washi tapes

Washi Tape comprada na Shopee
  • kit de washi tapes em tom pastel: foi a minha primeira compra na Shopee, não só de papelaria. Aqui em BH a gente quase nunca acha washi tape e, das poucas vezes que achei, paguei uns R$9,00 na unidade.

Quando vi esse kit por R$12,90 quase dei pulinhos de alegria. Os rolinhos são fininhos (como mostrei no detalhe ali da foto) mas pela quantidade de cores acho que vale super a pena.

A compra chegou em 7 dias e veio super bem embalada, até com papel de presente e bilhetinho escrito a mão. Já fiquei até de olho nas outras coisas da lojinha (Sabiá Arteiro) pra caso precise comprar mais alguma coisa ❤️

Canetas

Canetas compradas na Shopee
  • Cis Brush verde oliva: tava atrás de uma brush dessa cor há séculos e não achava aqui em BH. Quando achei na Shopee, não pensei duas vezes e foi uma compra incrível também. Chegou em 5 dias.
  • Pentel brush sign pen: essa é a minha caneta brush preferida por ser fininha e super gostosa de usar (já falei dela no meu post de canetas preferidas). Fiquei muito feliz de encontrar as cores novas delas em uma loja nacional. Também chegou em 5 dias.
    Cores que comprei: Preta || Verde oliva || Burgundy
  • Frixion 0.7: Na verdade, essa eu comprei para usar no bordado, mas achei que fazia sentido entrar nesse post. É uma caneta apagável (que apaga com calor). No papel achei ela meio ruim, o papel fica marcado/machucado onde apagou, como dá pra ver na foto abaixo. Mas pra desenhar no tecido e apagar com secador é ótima. Chegou em 6 dias e a vendedora mandou bilhetinho escrito a mão e adesivinhos de brinde.
Canetas compradas na Shopee

Adesivos

Ok, vamos lá pra minha primeira compra internacional na Shopee, que não foi pequena não, viu?

Adesivos comprados na Shopee

Sempre fui louca por esses adesivos chineses(?) e, quando tentei comprar pelo Aliexpress, nunca chegaram. Aí vi um vídeo no YouTube de uma menina que comprou vários na Mohamm1.br e resolvi tentar de novo.

Eu juro que fiquei uns 3 dias revirando essa loja de taaaanta opção que tem e tive que me controlar pra não comprar muito mais kkkk. Os meus escolhidos foram:

Adesivos comprados na Shopee
  • Cartela de folhinhas (variação i): eu tô completamente apaixonada por esses adesivos que são do mesmo material que as washi tapes e ficam transparentezinhos / foscos / mesclam super bem nas folhas. Esse vem com 6 cartelas e no total são mais de 60 adesivos. Como vocês podem ver, já usei alguns antes de fotografar.

Pacotinhos de adesivo de papel de arroz:

Esses são do mesmo material que o de cima e vem 40 adesivos por pacotinho, sendo 2 de cada modelo (coloquei só 1 de cada nas fotos pra ficar mais fácil de visualizar). Só é um pouco difícil descolar eles do plasticozinho que vem atrás às vezes, mas nada de demais.

Achei ótimo vir 2 de cada porque aí fico com menos dó de usar os mais bonitinhos hahah.

  • Botânico (variação r): mais plantinhas porque eu sou previsível, né? Mas eles são PERFEITOS, as cores são maravilhosas, mais quentes e escuras que dos da cartela. Acho que é o que mais usei até agora.
  • Lanchonete vintage (variação i): esses nomes são 100% dados por mim tentando definir os temas, ok? Esse acho que é o mais variado e comprei altamente influenciada pelas duas camerazinhas ali.
    Na foto tá faltando 1 adesivo que era uma estrelinha azul porque um deles veio estragado (amassado / rasgado) e o outro eu já usei. Achei bem ok ter vindo 1 estragado porque é algo que acontece mesmo e foi só 1 em 40 adesivos (se considerar os outros pacotinhos, muito mais)

Caixinhas de adesivos

Já esses adesivos são naquele papel normal / brilhante que a gente tá acostumado mesmo. Apesar de ser um efeito diferente dos outros, achei eles muito amorzinho também. Foi meio difícil fotografar eles por causa dos reflexos, então não liguem pra foto meio escura.

As caixinhas vem com 46 unidades, sendo 2 de cada modelo também. De novo, preferi colocar só 1 de cada na foto pra ficar menos poluído / mais fácil de ver.

Compras de papelaria na Shopee: adesivos folhinhas
  • Folhinhas coloridas: você já riu do tanto que a Laura é previsível hoje? Mais plantinhas! Achei esse mais difícil de usar por ter cores bem vibrantes, que não encaixam tanto nas paletas de cores que gosto, mas não deixa de ser lindo.
  • Adesivos de “kraft”: eu AMO papel kraft e assim que vi esses eu já imaginei um milhão de colagens no bujo com ele. É cada um mais lindo que o outro. Inclusive, já tô planejando um tema de Harry Potter com esses castelinhos, corujinhas e penas…
Compras de papelaria na Shopee: adesivos café
  • Café: esse estava na minha compra que nunca chegou do Ali e fiquei feliz demais por comprar ele de novo. Achei eles um pouco grandes (coloquei a foto na minha mão ali no destaque pra vocês terem uma ideia) mas são MUITO LINDOS.
Compras de papelaria na Shopee: adesivos outonais
  • Bichinhos outonais: esse ganhou meu coração em uns 70 níveis diferentes. Eu amo essas cores mais outonais e todos os adesivos são lindos, mas os bichinhos… são MUITO lindos e delicados. Coloquei ali no destaque pra vocês verem eles melhor, mas queria mesmo colocar 1 foto de cada porque eles são tão bem feitos que merecem.

Ufa, foi isso! Se você se atentou aos números, percebeu que agora eu tenho mais de 360 adesivos, né? Pode me julgar pelo exagero, mas eu acho que o dia que eles chegaram e eu espalhei todos pela minha cama foi um dos mais felizes da minha vida 😅

No total, deu um pouco menos que R$30,00 (lembrando que os preços já podem ter mudado, principalmente com a variação do dólar). Fiz a compra no dia 14/11/2020 e eles chegaram todos no dia 05/01/2021, ou seja, em 54 dias (e teve Natal e Ano Novo no meio, né? Os correios param…). Não fui taxada.

Demorou, mas acho que valeu a pena e é bem comum as coisas da China demorarem muito a chegar aqui em MG… já vi gente de SP e do RJ falando que chega bem mais rápido por lá.

Se você quer ver melhor como o adesivo de washi tape fica, aqui vão alguns exemplos dos que já usei. Só a planta rosinha com borda branca é dos adesivos normais (da caixinha), mas acho que é fácil de perceber porque os outros mal dá pra ver onde o adesivo começa:

Compras de papelaria pela Shopee: minha experiência

Bom, no fim das contas, toda a minha experiência com compras pela Shopee foi muito positiva. As lojinhas de papelaria nacionais se mostraram super atenciosas e a entrega foi super rápida e nas compras internacionais, o preço e a qualidade fizeram compensar a demora.

Agora me contem: qual foi o seu pacotinho de adesivos favorito, aquele que você queria roubar?

E vocês já tiveram alguma experiência comprando algo (de papelaria ou não) pela Shopee? Como foi? Deixem aqui nos comentários!

Você também vai gostar

    Bullet Journal de 2021: como eu me organizo
    Minhas canetas preferidas para o bullet journal

Bullet journal

12 de janeiro de 2021

Desde que comecei a fazer meu bullet journal, lá no finalzinho de 2016, sempre trago um pouquinho dele pra mostrar por aqui.

No ano passado, mostrei meu setup do bullet journal de 2020 e foi um post super acessado, muita gente trocou ideias sobre ele comigo e adorei a experiência… por isso, resolvi mostrar como comecei meu bullet journal de 2021 também!

Meu bullet journal de 2021

Começando pelo começo: os materiais. É sempre bom repetir que você só precisa de um caderno e uma caneta pra começar, mas que eu gosto de coisa cheia de frescura então tenho muito material.

Material: caderno e canetas

O caderninho que escolhi pra esse ano é esse roxinho da Cícero que comprei numa promoção da Black Friday. Confesso que só me rendi à marca porque não tinha como ir até uma loja física comprar um caderninho da Redoma igual o que usei ano passado e não achei dele online.

O da Cícero é bom, mas acho que o papel pólen dele é um pouco mais fino que o marfim da Redoma, e por isso marca mais o verso da folha.

Bullet Journal 2021

As canetas ainda são as mesmas que comentei no meu post sobre as minhas canetas favoritas, então se você ainda não conferiu, corre lá. Só tem alguns adicionais: cores novas da Pentel touch e um kit de brushs da Faber Castell que ainda usei pouquíssimo.

Outra coisa que provavelmente vou usar muito ao longo do ano são adesivos: comprei vários nessa lojinha da Shopee e, apesar de eles não aparecerem nas fotos aqui, já tão sendo muito usados nas minhas páginas de janeiro. Vocês querem que eu mostre um pouco deles aqui depois?

Páginas anuais

Bom, agora vamos pro setup em si, né? Não fiz muita coisa diferente, mas vou explicar um pouquinho de cada coisa:

Começando pela página inicial: sempre gosto de ter algo bonitinho logo de cara, mas há muito tempo desencanei de querer ter algo perfeito porque sempre me fazia travar. Tentei fazer algo bem simples e escolhi esse ~design~ por ter folhinhas, algo que tenho usado muito no meu bujo.

Seguindo no tema ~folhinhas e desenhos botânicos~, em seguida vem minha página “key” e uma página com meu nome que fiz só porque senti falta de algo assim hahahahah

Faz 4 anos que uso bullet journal com exatamente os mesmos símbolos, mas não gosto da ideia de abandonar essa página porque acho bonitinha e acho que ajuda a dar aquela “carinha” de bullet journal. A florzinha é uma das que aprendi num vídeo da Jordan Clark.

Em seguida, fiz essa página de “grid spacing” que, basicamente, é uma colinha dos tamanhos das principais divisões que faço no bullet journal. Ano passado eu tinha feito ela também, mas tinha ficado meio bagunçada e esse ano curti bem mais. É uma página que considero super útil porque uso quase toda semana.

Ao lado, o index, que ainda não consegui abrir mão apesar de usar pouquíssimo. Dessa vez usei só 1 página pra ele, assim anoto só coisas diferentes mesmo.

Em seguida, a minha palavra do ano: CORAGEM, bem do lado da página com o calendário. Coloquei elas lado a lado porque uso muito a página de calendário, então sempre vou ver a palavra do ano e manter ela em mente.

Na página da palavra do ano, coloquei alguns significados, citações e coisas sobre ela que fazem sentido pra mim. Ficou meio que uma bagunça a página, mas eu não ligo muito.

O calendário fiz igual ano passado: bem coloridinho, porque acho fofo o visual dessa página assim.

Uma mudança desse ano está no meu future log: espremi ele inteiro em uma página, já que nos anos anteriores eu anotei alguns aniversários e datas importantes mas sobrou muuuito espaço.

Achei que ficou uma quantidade de espaço bem legal pra cada mês, um aproveitamento de espaço muuuito melhor que no ano passado. Mantive o coloridinho do calendário, mas com umas folhinhas só pra fazer um charme mesmo.

Eu sempre faço uma página de “metas e conquistas”, e dessa vez deixei ela bem clean, só com os “títulos” em uma colagem com post-it preto e papel kraft.

Gosto de manter essa divisão assim porque na parte de “conquistas” eu coloco aquelas coisas que nem tavam nos planos, mas rolaram, sabe?

Do lado, fiz uma página de metas profissionais, com a logo do meu negócio de fotografia e depois fiz só ‘setinhas’ ao redor com as metas. Isso é algo que fiz mais no meio do ano em 2020 mas que gostei muito também.

Continuando na vibe de ~coisas que quero~, fiz um projetinho que também rolou ano passado: 21 coisas em 2021. A pandemia atrapalhou muitos dos itens da minha lista de 2020, mas esse ano escolhi algumas mais simples e que dá pra fazer de casa.

A diferença dessa página pra de “metas” é que aqui tem coisas mais práticas e pontuais, por exemplo: fazer 1 tattoo, fotografar com analógica, ir em tal lugar, etc, enquanto nas metas coloco planos maiores.

Do lado, aquela listinha de “quero / preciso” que me ajuda a priorizar meus gastos e me organizar melhor financeiramente. Usei esse desenho das luazinhas que apareceu ano passado na minha primeira página porque não consegui desapegar dele hahah

Essa foi minha página favorita de 2020. Fui imprimindo as fotos em casa, mesmo que sem muita qualidade, mas no fim das contas consegui uma página de memórias super legais! Por isso, resolvi repetir a dose e mantive até o layout. Se quiserem ver como ficou a do ano passado, em breve vou postar lá no meu instagram!

Essa é uma página nova. Faz um tempo que tenho estudado muito Wicca e bruxaria e faço anotações sobre em um outro caderno, mas escolhi trazer essa página pra cá.

A ideia é escrever algo breve sobre cada um desses sabbats no dia/semana que eles ocorrem, uma forma de celebrá-los ainda que só com uma meditação e escrita breves.

Do lado da página de bruxaria, não podia ser outra coisa, né??? Meu calendário menstrual! Repeti o útero florido do ano passado porque me apaixonei por ele!

É uma das páginas mais importantes do bujo pra mim e fiquei muito satisfeita com ela dessa vez.

Por fim, fiz uma página pra listar os livros que quero ler no ano (a ideia é ler pelo menos 12, coisa que fiz bem tranquilamente ano passado) e ideias de posts também, com o mesmo layout da página de metas e conquistas, e uma página com um quote pro ano.

Se você tá craque no inglês e prestou atenção, rolou um errinho ali e esqueci o ‘h’ no “where” hahahah… Depois eu corrigi isso colocando ele esmagadinho ali mesmo, é a vida…

Escolhi esse quote pra me lembrar de focar mais nas coisas que quero e deixar de lado coisas que não importam ou não me fazem bem.

Como você vai se organizar em 2021?

Esse foi o meu setup! Eu amo o começo do ano pra fazer todas essas páginas, repensar e repriorizar todo meu bullet journal. Agora me contem: como vocês vão se organizar em 2021? Planner, bullet journal, agenda, digital?

E se você é do time do bullet journal, me conta aqui o que achou dos meus spreads e se faltou algo que é importante pra você!

Você também vai gostar

    Compras de papelaria na Shopee
    Minhas compras de papelaria pela Shopee
    Minhas canetas preferidas para o bullet journal

lifestylepessoal

7 de janeiro de 2021

Toda vez que eu vou fazer esse post eu fico chocada. De 6 em 6 meses, perto do meu aniversário (25/06) e perto do Natal, eu volto aqui com esse post. Manter essa tradição há 6 anos é algo que me deixa muito feliz – já rolaram atrasos e faz tempo que o Taking Stock não sai certinho nos dias 25 de junho e dezembro, mas sempre sai.

É sempre um momento de reflexão pra mim, além de ser quando eu tiro um tempinho pra ler os posts antigos do projeto e relembrar coisas que aconteceram comigo ao longo dos anos.

Taking Stock #12

Normalmente, eu lembro das coisas meio “nossa, eu realmente tava surtando por uma prova do CEFET…” e rio de como tudo passa… no momento, tô só torcendo pelo dia que estarei plena e vacinada lendo esse post e rindo de lembrar das loucuras que a gente viveu na pandemia.

Sem mais delongas, porque tô me sentindo nostálgica & ansiosa e poderia falar sobre isso por horas, vem conferir o que tem acontecido por aqui:

Taking Stock #12

#Ouvindo: eu até fiz um post há uns tempinhos atrás contando o que eu tenho ouvido por aqui. Se você quer mais detalhes, pode ir lá conferir porque indiquei algumas bandas bem legais! De forma geral, tenho ouvido bastante indie-rock, indie-folk, folk-rock ou algo assim, já que nunca sei definir essas coisas direito. No momento, meus maiores vícios são Chris Stapleton e Hozier.

#Lendo: em julho eu comprei um Kindle pra mim e foi uma das melhores decisões de 2020. Fazia anos que eu não lia tanto e isso me deixa feliz demais. Tenho lido muitos romances bobinhos (e quentes, rsrs) do Kindle Unlimited, mas dos mais relevantes mesmo, o último que terminei foi O Ano Em Que Disse Sim, da Shonda Rhimes. Recomendo demais, em breve pretendo falar mais dele e das minhas outras leituras por aqui!

#Agradecendo: por ter chegado viva ao fim de 2020, assim como todas as pessoas que eu amo. É assustador ver essa doença se aproximando de quem a gente ama, mas por aqui tenho a sorte de todos estarem bem e isso pra mim é motivo pra agradecer infinitamente.

#Pinning:  muitas inspirações pra ensaios femininos (tô morrendo de saudade de fotografar ensaios) e também muitas inspirações pro meu bullet journal de 2021, que em breve pretendo mostrar aqui ❤️

#Pensando: entrando um pouco em pânico, na verdade, sobre como 2021 é, provavelmente, meu último ano na faculdade. Em alguns meses tenho que estar pensando em TCC e isso tem me estressado MUITO.

#Assistindo: pouca coisa. Tenho passado meu tempo livre lendo mais ou pintando ou algo assim, até escrevendo. Assisti recentemente O Gambito da Rainha e até gostei, mas continuo irritada com o nome feio hahahah

#Necessitando: focar na faculdade, que é algo que nunca fiz mas agora sinto que vai ser preciso. Eu só quero formar logo e ficar livre pra sempre do mundo acadêmico – que eu descobri, de uma vez por todas, que não é pra mim.  

#Planejando: dar uma ~sacudida~ no meu negócio de fotografia, atualizar portfólio, movimentar redes sociais e etc. Também entrar em contato com a minha futura-orientadora do tcc 

#Estudando: literatura. Muita. E eu odeio. É que, de repente, todas as matérias de literatura que eu evitei durante todo o curso olharam pra mim e falaram: ou me encara, ou não forma. É. Tenso.

Mas pra não ficar só nas coisas ruins: tenho estudado bastante edição de fotografia também  ❤️

#Desejando: uma vacinazinha. Ponto final.  

#Amando: meu bullet journal de 2021, minhas edições depois da mentoria que fiz, os diazinhos de férias mesmo ficando só em casa e no sítio.

#Vestindo: eu tô em casa desde março de 2020, né? Muito short e camiseta agora que tá calor, mas as vezes coloco um colarzinho, um brinco e passo um rímel só pra matar a saudade de me arrumar.

A parte boa é que nos últimos 10 meses eu coloquei sapato só umas 3 vezes, quando tive que sair sem ser pro sítio (e eu odeio sapato, minha vida é mais feliz descalça).

#Comendo: muita comida da minha mãe? hahahah… comia muito na rua antes da pandemia, então isso mudou bastante. Também tenho comido risoto com mais frequência, já que é uma das poucas comidas que sei fazer bem.

#Sentindo: angustia por esse governo e população irresponsáveis agindo como se a pandemia não fosse séria, mas um certo alívio por sentir que em breve, de um jeito ou de outro, a vacina chega.  

#Desfrutando: de como os dias são mais tranquilos quando você não passa 4 horas por dia em um ônibus. Do tempo extra que tenho tido para ler, ver filmes, fazer as coisas que eu gosto e experimentar coisas novas como pintar.

Como anda a vida por aí?

Por aqui, é isso. Tô aqui curtindo minhas semanas de férias e um tantinho frustrada por não poder viajar ou passear, mas tentando curtir da forma que dá. Vou tentar aparecer por aqui mais vezes na próxima semana, pra aproveitar mais um pouquinho das férias.

Me contem: como anda a vida por aí? O que vocês tem lido ou assistido de bom?

Você também vai gostar

    Taking Stock #11
    6/52 —Taking Stock #11: vida em quarentena
    Taking Stock #10

pessoal

10 de dezembro de 2020

Eu tava tão bonitinha atualizando o blog pelo menos uma vez por mês desde o começo do ano que confesso que fiquei decepcionada comigo mesma por ter sumido em outubro e novembro. Mas, como diria Nuno Ramos, fooquedeu — afinal, é assim que 2020 tem funcionado, né?

Nesses últimos meses rolou coisa pra caramba por aqui. Começando pelo cansaço extremo com a pandemia e isolamento, já que aqui seguimos trabalhando de casa e saindo só pro supermercado (ou pro sítio, onde a família do João tá isolada no mesmo esquema também).

Mas, tirando isso, muita coisa legal aconteceu, e resolvi contar um pouquinho por aqui. Tava pensando esses dias e em fevereiro do ano que vem o blog completa 10 anos, e não tem nada que eu ame mais que ter tantos momentos especiais registrados por aqui ♥

Life lately – outubro e novembro

Vem conferir um pouquinho do que rolou por aqui nos últimos meses:

Ensaio de gestante: Débora e Iara

Desde que comprei minha câmera nova em janeiro, eu não tinha feito nenhum ensaio. No começo do ano começaram as chuvas bizarras e BH alagou mil vezes, depois veio carnaval e, por fim, a pandemia. Eu tava DOIDA pra ver a câmera em ação de verdade.

A oportunidade surgiu com a Débora e o Brunão, amigos lá do sítio, grávidos. Fiz dois ensaios da Débora: um sozinha, que passamos mais tempo andando pelo sítio, mas não pudemos aproveitar tanto a cachoeira porque ainda tava muito frio, e um com o Brunão, quando já tava mais calor e fiz umas fotos maravilhosas na cachoeira.

Ensaio de gestante – Débora / Foto por: @lnolascofotografia

Fiquei MUITO feliz com o resultado das fotos, só não vou postar as do segundo ensaio por aqui por serem um pouco mais intimas. Se quiser acompanhar um pouquinho mais do meu trabalho, é só seguir lá no @lnolascofotografia

Fim de semestre e livros

Com a pandemia, as aulas da UFMG ficaram suspensas entre março e agosto, depois voltaram, foram até a primeira semana de novembro… aí teve férias em novembro e voltaram de novo na semana passada pra começar o segundo semestre.

Aquele delicioso caos que é a universidade pública, né? Mas, de forma geral, tô achando bem interessante o ensino remoto — tá funcionando bem melhor do que eu esperava.

No semestre passado peguei uma matéria de literatura que eu morria de medo — Literatura Brasileira I — porque eu odeio estudar literatura (#TeamLinguistica). Mas o professor focou muito no tema da escravidão na literatura e acabei gostando bastante dos livros que lemos pra disciplina, que foram:

Coloquei os links da Amazon e a dica legal é que Úrsula e Memórias Póstumas estão de graça nas edições da Prazer de Ler (se acabar a promoção, eles continuam custando só 2 reais!). Meu favorito foi Fantina, por ser mais ousado e falar sobre exploração sexual de uma forma interessante.

Mas a história da Maria Firmina dos Reis, autora de Úrsula, me impressionou muito também e me fez gostar mais do livro — ela foi a primeira romancista negra do Brasil, criou a primeira escola mista do país e teve várias outras conquistas interessantes.

Quase fotografei um parto

Eu sempre tive muita vontade de fotografar um parto normal. Há uns 3 anos atrás tive uma oportunidade, mas a neném nasceu num parto tão rápido que a mãe quase não teve tempo de chegar no hospital.

Aí a Débora e o Brunão me chamaram pra fotografar o parto da Iara, que seria na casa deles. Topei e, na madrugada do dia 27/10, peguei um Uber e fui pra casa deles quando o trabalho de parto começou.

Altarzinho da Iara ♥ / Foto: @lnolascofotografia

Passei várias horas lá com eles, mas no final das contas eles precisaram ir pro hospital, porque foram mais de 24 horas em trabalho de parto e já estavam todos muito cansados.

Por conta da pandemia, não fui junto pra acompanhar o parto, mas não deixou de ser uma experiência incrível. E deu tudo certo, apesar de irem pro hospital, a Iara chegou em um parto natural e super tranquilo e é muito fofucha e pequetitica e calminha ♥

Mentoria de edição da Carolzisse

Faz um tempo que eu não tava satisfeita com a edição das minhas fotos, e no mês passado aproveitei as férias da faculdade pra fazer uma mentoria de edição com a @Carolzisse.

Ela é uma fotógrafa incrível aqui de BH que estuda comigo na Letras e foi muito legal aprender com ela. Fez MUUUUUITA diferença pra mim e tô me sentindo muito mais segura pra editar as fotos.

Comprei uma 17-40mm f/4l

Ok, é aqui que eu percebo que o post tá meio fora de ordem, mas é isso aí mesmo.

Quando comprei minha câmera nova, fiquei meio limitada porque não tinha uma lente mais aberta pra fotografar eventos, só a 50mm 1.8. Tava vigiando algumas opções pra comprar mas achei que ia demorar bastante.

Com a pandemia, reduzi meu principal gasto (com passagem pra faculdade), então consegui juntar uma graninha e um dia achei uma super promoção no site da Canon e… comprei uma 17-40mm F/4L!

Cervejaria do João (@cervejasantera)

Usei nas fotos do ~quase~ parto e foi incrível! Ainda não é a lente dos sonhos (prefiro as fixas & mais claras) mas já me permite fazer muita coisa. Tô aproveitando também pra fazer algumas experimentações com uma grande-angular de verdade, que eu nunca tinha usado. Ainda não me acertei com isso, mas tá divertido tentar.

“Criativa e artística”

No trabalho, fizemos um amigo oculto (à distância, pedimos comida pra entregar na casa de quem a gente tirou hahahah) e uma dinâmica de sortear alguém pra elogiar.

O mais legal foi que, nas duas situações, as pessoas usaram as palavras “criativa” e “artística” pra me descrever. É algo simples, mas que me deixou muito feliz também!

Esses foram os meses por aqui

Bom, isso é um resuminho de tudo que aconteceu por aqui nos últimos meses. Estou começando a planejar meu bullet journal pra 2021 e em breve devo trazer algo sobre ele pra cá ♥ Agora me contem: como tem sido os dias por aí?

Você também vai gostar

    A influência do blog na minha vida
    A influência do blog na minha vida
    4/52 – Melhores memórias de viagens

música

3 de dezembro de 2020

Enquanto escrevia a retrospectiva de 2020 pro Blog do Letras e no meio da empolgação com o Spotify Wrapped, lembrei que faz muito tempo que não falo sobre música aqui.

Eu costumava fazer posts apresentando algumas bandas que eu gostava láaa em 2012, no comecinho do blog, e apesar de não achar que é um formato que funciona mais pra mim, resolvi contar um pouquinho sobre o que tenho ouvido por aqui.

Trabalhar em um site de música é muito legal por isso: eu conheço músicas e cantores novos o tempo todo, e acabei saindo muito da minha zona de conforto que ficava muito na MPB, rock e pop.

Minhas músicas preferidas de 2020

Hoje, trouxe algumas das coisas que mais ouvi e curti esse ano, selecionando as músicas favoritas de cada um:

Imagine Dragons

Já faz algum tempo que Imagine Dragons é minha banda favorita, e por isso não podia faltar aqui. É uma das poucas bandas que eu ouço a discografia inteirinha sem pular nenhuma música, e a minha preferida varia de tempos em tempos, mas selecionei algumas que gosto muito:

  • Whatever It Takes
  • It’s Time
  • Thunder
  • Machine
  • Shots

Ina Forsman

Ina Forsman é uma cantora Finlandesa que conheci enquanto escrevia um post sobre a trilha sonora de uma novela da Globo. Fiquei curiosa com o nome que nunca tinha visto, ouvi a música da novela, gostei e fui ouvir as outras…

Acabei me tornando fã e ouvindo todas também. Acho a voz dela poderosíssima, as letras são gostosas e o ritmo é bem diferente de tudo o que eu costumava ouvir. Fiquei chocada quando fui investigar, segui ela no Instagram e descobri que ela tem menos de 4 mil seguidores!

  • Devil May Dance Tonight
  • Now You Want Me Back
  • Don’t Hurt Me Now
  • Bubbly Kisses
  • Talk To Me

Mumford and Sons

Mais um dos meus preferidos há algum tempo. Pra mim, é o tipo de música perfeita pra ouvir no carro, ou em manhãs livres… não sei, pra mim é relaxante e gostosinho

  • Guiding Light
  • If I Say
  • Lover Of The Light
  • Awake My Soul

Clara Valverde

Conheci a Clara do mesmo jeito e no mesmo dia que a Ina. Tudo que vi define as músicas dela como “Nova MPB”, mas confesso que eu não saberia definir. Acho uma mistura muito gostosinha de vários ritmos brasileiros, as letras variam entre fofinhas, divertidas e um pouco mais sensuais.

Ela dominou meu Spotify Wrapped desse ano, apesar de eu não ouvir tanto músicas por lá (uso mais o YT Music, no celular).

  • Samba do Moço Bonito
  • Incendeia
  • Não Valho Nada
  • A Gente Faz
  • Hoje Não

Chris Stapleton

Esse é mais recente nas minhas playlists, e eu não faço ideia de como conheci, só sei que quando vi já estava viciada.

  • Tennessee Whiskey
  • Devil Always Made Me Think Twice
  • You Should Probably Leave
  • Starting Over
  • Millionaire

Angus & Julia Stone

Também descobri eles em algum texto do Letras há tanto tempo que já nem lembro qual foi mais, mas virou uma paixãozinha. Pra mim também tem cara de domingo de manhã e eu acho delicinha demais.

  • Chateau
  • Santa Monica Dream
  • Nothing Else
  • Grizzly Bear
  • Big Jet Plane

Hozier

Esse acho que dispensa apresentações, né? Por muito tempo conheci só a mais famosa dele, que eu AMO, mas nos últimos meses resolvi outras e me apaixonei.

  • Work Song
  • Take Me To Church
  • Like Real People Do
  • The Bones
  • Movement

Aleatórios

Se eu colocasse todo mundo que tenho curtido aqui, ia ser um texto gigante… então achei legal fazer um tópico mais aleatorio hahah

Montei uma playlist 100% aleatória, com Coez, Vance Joy, White Buffalo, Harry Styles, Dua Lipa, Lorde, The Oh Hellos e um pouco mais

Quais músicas você mais ouviu esse ano?

Bom, esse é um resuminho do que rolou no meu fone durante esse ano doido. Agora me contem: o que vocês mais ouviram por aí?

Você também vai gostar