20 02 2017

Resenha literária: One last thing before I go.

 

Resenha: Livro Antes de partir desta para uma melhor

Oi gente! Demorei mas cheguei né? O post de hoje vai revelar uma das minhas diversas versões: A Lívia literária e culta que você respeita. vamos parar de zoar o post se não a Laura me demite

Enfim, brincadeiras a parte, eu gosto muito de ler e de escrever desde os 11 anos (vocês podem ler algumas das minhas obras aqui https://www.wattpad.com/user/robberstyles ), e um dos principais posts aqui no Blog vão ser sobre livros e reviews, e eu tô bem ansiosa, porque eu sou dessas que ama dar minha opinião sobre as coisas, então vamos lá:

Hoje eu vou comentar sobre o livro que eu li há um tempinho atrás, e que estava precisando falar sobre ele com alguém se não senti que ia explodir. Eu comprei Antes de partir dessa para uma melhor (One last thing before I go) na promoção nas Lojas Americanas por 10 reais gente, sério. Não vou mentir que comprei ele mais pela capa do que por outra coisa. As clássicas palavras “Essa capa tá bonita demais pra ser esse preço” saíram da minha boca e lá estava eu na fila da loja, levando um livro (que eu não sabia nada sobre) pra casa.

Mas falar uma coisa pra vocês: Quando terminei de ler o segundo capítulo já sabia que tinha feito um ótimo negócio.

O livro conta a história de Drew Silver, um homem de meia-idade que se encontra numa situação complexa. Ele está envelhecendo, sozinho e percebendo todas as besteiras que fez na vida (e que se arrepende) num apart-hotel que é cheio de outros pais solteiros. Sem manter uma relação saudável com sua filha ou com sua ex-mulher, Silver se dá conta de tudo o que perdeu.

Com duas notícias abaladoras, ele descobre que 1) sua filha de 18 anos, que estava prestes a ir pra faculdade está grávida e 2) Ele tem um derrame e uma doença de coração que pode matá-lo a qualquer momento.

Aí vocês me falam, “Nossa, mas esse livro só tem tragédia” e a minha resposta é um gigantesco “Não”. O legal do livro é exatamente esse, ele é muito engraçado. Muito. Eu tava lendo ele na minha época de pré-vestibular (época que meus nervos estavam a flor da pele) e ele conseguiu me acalmar por inteiro. A leitura é simples, gostosa. Jonathan Tropper consegue transformar um cenário que tinha tudo para ser um desastre de melancolia em algo divertido, e às vezes, isso é exatamente do que precisamos: Transformar algo ruim na nossa vida numa coisa positiva e saber aceitar a hora de desistir.

Sem falar na facilidade e na visão incrível que o autor tem para descrever o mundo masculino. É refinado, mas, ao mesmo tempo, realista, sem censurar as partes chulas e ruins de ser alguém que está prestes a morrer.

Quando terminei de ler eu nem acreditei que eu comprei esse livro por 10 reais, fiquei surpresa. Já quero procurar outros livros do Jonathan para ler e pôr na minha listinha (ou se a Americanas quiser me patrocinar também, fica a dica, hehe.) Enfim, se eu tenho alguma coisa pra reclamar só um pouquinho seria do final, mas eu consegui entender completamente o autor e a sua estratégia. Não vou comentar sobre porque eu não quero dar spoilers, e quero que realmente vocês leiam e deem uma chance.

Como quero trabalhar com isso futuramente, meu senso crítico pra livros é muito firme e requintado, mas juro que daria uma nota 8,5 fácil pra essa leitura leve e simplista.

Vale a pena.

Enfim, é isso gente. Deixem nos comentários se vocês gostam de posts assim ou se já leram esse livro. Me sigam no twitter também (que é a rede social que eu mais uso) @_livialimis pra gente se conhecer melhor. Espero que tenham gostado, e até breve.

🙂

Comentários
16 02 2017

5 motivos para Comprar de Quem Faz!

5 motivos pra comprar de quem faz

Não é de hoje que vocês sabem que eu amo a ideia de comprar de quem faz, não é mesmo? Sempre que posso falo sobre, divulgo o movimento, dou preferencia na hora de comprar. Hoje resolvi trazer um post listando alguns motivos pelos quais você deve comprar de quem faz! Para ilustrar o post e fazer você se apaixonar um pouquinho mais pela ideia, trouxe fotos de vários produtinhos que comprei de pequenos produtores e sou apaixonada!

Por que comprar de quem faz?

_DSC02341. Fortalece pequenos produtores

Quando você compra de quem faz, está comprando algo feito por gente como a gente. Gente que faz algo porque ama e, na maioria das vezes, gente pra quem aquele dinheirinho realmente vai fazer toda a diferença no final do mês. Você mostra que valoriza o trabalho daquela pessoa. Você está apoiando o sonho daquela pessoa.
Comprando de quem faz, quem realmente trabalhou na produção é beneficiado. Comprando de grandes empresas e multinacionais, na maioria das vezes, quem realmente trabalhou na produção tem um salário baixíssimo e você ainda corre o risco de estar colaborando com uma empresa que utiliza trabalho escravo.

_DSC02272. Fortalece a economia local

Vamos pensar: quando você compra de grandes empresas, na maioria das vezes o retorno financeiro nem no país vai ficar. Quando você compra de quem faz, o dinheiro vai diretamente pra essa pessoa e vai fazer girar a economia do seu bairro, da sua cidade, do seu estado, do país…
Como eu já disse no tópico anterior, quando compra de quem faz você está colaborando com alguém que realmente precisa daquele dinheiro no final do mês. Comprando de grandes indústrias, você está colaborando ainda mais para a concentração de renda.

_DSC02383. Incentiva estimula a produção artesanal e cultura

Em um mundo que cada vez mais substitui o homem pela máquina, comprar de quem faz é estimular a produção manual e não deixar que técnicas como o bordado, o macramê e tantas outras coisas incríveis se percam. É mostrar que você valoriza a cultura local!
Aqui, vale também pensar na lógica do patrimônio histórico imaterial: a forma como aquele produto é feito culturalmente importa!

Lingerie

4. Oportunidade de se aproximar do produtor

Quando você compra de quem faz, você tem a oportunidade de entender como aquilo é feito, porque é feito, de onde veio a ideia, desde quando é feito. Entender toda a história por trás do produto. Além de trazer muito conhecimento bacana, te faz ter um carinho especial por aquele produto: você sabe todas as dificuldades, inspirações, histórias que o produtor passou pra que aquele produto chegasse até você. É incrível!
P.s.: Pensei em uma série de posts “pertinho do produtor”, conversando com produtores artesanais sobre suas histórias, produtos e muito mais! O que acham?

_DSC0217
5. Produtos feitos com MUITO carinho – e, muitas vezes, sob encomenda! 

Acho que todo mundo que já comprou um produto artesanal entende a diferença, não é? Você sente que aquele produto realmente foi feito com muito carinho e cuidado, se encanta pelo trabalho de uma pessoa, percebe que é algo muito mais humano. Além disso, você tem a oportunidade de conversar com o produtor e, quem sabe, ter um produto do jeitinho que você imaginou ou que serve perfeitamente em você! Não tem nada melhor que poder escolher cada detalhezinho do produto que está comprando ou vestir pela primeira vez uma roupa feita sob medida, com o caimento perfeito pro seu corpo!

Compro de quem faz!

É isso! Esses são alguns dos meus motivos pra Comprar de quem Faz, quais são os seus? Me diga nos comentários! E se você apoia essa ideia, que tal compartilhar o post para nos ajudar a fazer ela chegar em todo o mundo? Contamos com a sua colaboração!

Pra quem tiver interesse, aqui vai a listinha de produtos fotografados (e não, esse post não é patrocinado!) com o site ou local de compra:

19 Comentários
09 02 2017

40 coisas em 100 dias II – Metas pra começar o ano bem!

_DSC0026

A primeira vez que participei do projeto 40 coisas em 100 dias, do blog DeClara, fiquei absurdamente feliz com o resultado (que vocês podem conferir aqui). Como já falei por aqui, me dou muito bem com essa ideia de metas a curto prazo e ver todas elas assim me dá uma motivação enorme pra parar de enrolar e fazer tudo! Por isso, resolvi embarcar no projeto de novo com novas metas pra começar 2017, a faculdade e novos projetos com o pé direito!

Dessa vez, estou começando a usar o Bullet Journal – em breve, post sobre – e estas metas já estão todas anotadinhas lá pra eu ter todas sempre a mão e poder checar sempre! Eu sei, já não estamos tão “no começo do ano”, mas concordo com o que muita gente diz que por aqui o ano só começa de verdade depois do carnaval… ou, no meu caso, no começo do período letivo! Hahah…E ainda não contei pra vocês, mas fui aprovada em Letras na UFMG e estou na lista de espera de jornalismo… ou seja, que venha essa nova fase com muita empolgação, inspiração e organização! Vamos às minhas metas?

40 coisas em 100 dias – II

Início: 09 de fev || Fim: 20 de mai

Blog:

1. Liberar 3 vídeos no canal
2. Postar 1 look do dia
3. Postar 3 receitas
4. Postar, no mínimo, 3 vezes por semana no Instagram
5. Aderir ao InstaStories/ usá-lo mais
6. Conhecer 5 blogs novos (Aceito sugestões!)
7. Atualizar a fan page com mais frequência
8. Fazer o post de comemoração de 6 anos do blog!
9. Fazer 1 post só com fotos feitas com o celular.
10. Resenhar aqui 1 filme, série ou documentário
11. Tirar o post “Fotógrafas que me inspiram” do rascunho
12. Post com dicas de fotografia

Estudos e Cultura:

13. Ler, pelo menos, 3 livros.
14. Resenhar 1 livro
15. Conhecer 1 novo museu
16. Conhecer 3 bandas/músicos novos (Aceito sugestões, também!)
17. Assistir 15 filmes (Preciso repetir sobre as sugestões?)
18. Ir a 1 show pelo menos
19. Me manter organizada na faculdade

_DSC0031

Rotina, beleza e saúde:

20. Hidratar o cabelo 3 vezes
21. Fazer unhas 4 vezes
22. Continuar bebendo 2 litros de água por dia
23. Não deixar o 2º furo tampar de novo
24. Passar protetor sempre que sair de dia
25. Não abandonar o Bullet Journal

Pessoal:

26. Fazer 1 almoço completo pra mim sozinha
27. Comprar 1 álbum pras fotos que revelei
28. Começar aulas de rua na auto-escola
29. Imprimir posters pros quadrinhos do meu quarto
30. Conhecer 2 restaurantes novos
31. Organizar meu notebook, selecionar e excluir o que não preciso mais
32. Encontrar meu pai pelo menos 1 vez
33. Chamar amigas pra conhecerem a casa nova
34. Fotografar mais com o celular
35. Divulgar meu trabalho como fotógrafa
36. Revelar fotos para o Livro de Receitas do Sítio
37. Começar a juntar dinheiro para a 50mm
38. Imprimir planner todo mês
39. Descobrir e ir a 1 brechó em BH
40. Fotografar a Santêra (também conhecida como “cerveja do João”)

Não vou ficar falando muito porque acho que todas as metas são bem “auto explicativas”, não é mesmo? Mas quero saber de vocês: Quais são as suas metas a curto prazo? Compartilhamos alguma? E você já conhecia o projeto 40 coisas em 100 dias?

6 Comentários