05 02 2018

Olha eu aqui de novo – tentando me cobrar menos

life lately

Muita coisa aconteceu desde a última vez que estive por aqui. Pra começar, meu notebook estragou, como vocês já sabem; e aí ele foi pro conserto, o que só me fez passar raiva: 3 semanas pra fazer uma formatação meia boca e um dinheirão gasto em back-up pra receber um notebook todo desorganizado, com mil coisas repetidas e nem metade do que tinha nele antes do problema todo.

O blogmas parou no inicinho por isso: Sem o notebook ficava impossível fazer posts mais elaborados eu realmente tinha planejado posts bem legais pra não ficar um mês inteiro de muita quantidade e pouca qualidade… Como só peguei meu notebook de volta definitivamente dias antes do natal não fazia sentido tentar voltar ou recuperar… E acabei deixando de lado mesmo. Mas não se preocupem: os posts mais legais que eu tinha preparado ainda vão sair naquele nosso ritmo de sempre: Segunda e quinta, no finzinho da tarde, podem vir aqui conferir que se tudo der certo tem post novo.

Dezembro foi um mês incrível em um quesito: trabalho. Eu me lembro muito bem de ter pensado no fim de 2016 que minha meta para 2017 era fazer 10 ensaios/trabalhos fotográficos… Mas pensei bem e desisti porque parecia algo muito distante. Apesar de não ter sido colocado como meta, foi algo que consegui- e até ultrapassei. Só em dezembro foram 4 ensaios e isso me deixou numa alegria que nem consigo descrever. (Ei, falando nisso, você já me acompanha no meu instagram de fotografia? É onde mostro um pouquinho do meu trabalho, vem conferir!)

Apesar de ter feito vários trabalhos lindos, eu estava sem meu notebook pra tratar e entregar as fotos – o que foi deixado bem claro com os melhores clientes do mundo e ficou tudo certo. Bem, mais ou menos certo… porque quando o nível de auto-exigência é alto demais a gente quase surta por não conseguir fazer as coisas com a eficiência que faz normalmente. E aí eu fui ficando desanimada e irritada e com raiva e ansiosa e tudo foi se tornando uma bola de neve.

Pra compensar, assim que tive o notebook em mãos novamente fui correndo resolver isso. O nível de frustração tava lá em cima por acumular trabalhos, por demorar pra entregar as fotos, por ter “desistido” do blogmas. E virei madrugadas agilizando tudo pra ficar livre e pra ver se a sensação ruim passava. Quando tudo estava entregue, tentei voltar aqui pro blog, explicar o que tinha acontecido, voltar tudo ao normal… Mas aí eu tava no meio de um baita bloqueio.

No meio disso tudo, esqueci de dizer: em dezembro João viajou e foi bem estranho pra mim estar de férias e não passar os dias todos com ele. E aí assim que ele voltou no inicio de janeiro eu grudei nele por alguns dias. E depois viajei também – fui pra Poços de Caldas rever minha madrinha e matar a saudade… Passei uma semana delicinha lá curtindo o clima mais friozinho e algumas das pessoas mais amorzinho da minha vida.

E aí eu voltei e minha vida se tornou um eterno “abrir a página de post novo em branco e ficar encarando”. Eu tava mantendo há um tempo a tradição de fazer o taking stock todo semestre perto do meu aniversário ou perto do natal, e foi mais uma coisa que fiquei me cobrando. Eu achava que o post de voltar pro blog TINHA. QUE. SER. O. TAKING. STOCK. Tinha que o quê? Tinha que ser meu espaço, pra eu falar e me sentir bem… Mas não foi assim que aconteceu. Até hoje.

Aí hoje eu queria programar o post bonitinho pra 17:00 como de costume e deixar tudo voltar ao normal. Mas ainda não conseguia escrever o maldito taking stock. Eu realmente não quero quebrar a tradição, mas aí agora – quase 10 da noite – percebi que é melhor voltar do meu jeito meio maluco que deixar esse bloqueio se manter simplesmente pra não quebrar uma tradição. Então eu trouxe essa espécie de life lately pra dizer “Ei, eu tô viva!”. E eu que achava que tava com um bloqueio pra escrever (no geral) só estou num bloqueio pra escrever o taking stock. Uma hora sai. Ou não.

Talvez esse ano já tenha começado esfregando na minha cara que eu não tenho controle de tudo – e que tá tudo bem. 

Eu ainda volto com projetos do mês passado, conto um pouco mais sobre a viagem, trago fotos de um ensaio lindíssimo que fiz com uma amiga e os posts que ainda quero fazer do blogmas… Aos poucos a casa vai se ajeitando.

E olha a falta de educação: já é fevereiro, mas só agora vim desejar feliz ano novo pra vocês. Então é isso: Feliz ano novo pra todo mundo! Que seja um ano incrível (e que a gente aprenda a lidar melhor com a perda de controle).

5 Comentários
04 12 2017

Wishlist: Produtos de papelaria

Wishlist: Produtos de papelaria

Quem gosta desse mundo de planners, agendas, bullet journal e etc sabe que a gente a cada dia descobre uma nova caneta, marca de cadernos, adesivos fofinhos e mil coisas pra ficar morrendo de vontade de comprar tudo pra testar, não é verdade?

Eu desde pequenininha amo comprar material escolar -era e ainda é minha alegria no início do ano, mesmo que atualmente as necessidades sejam muito menores que antigamente… Se fosse só pra faculdade não preciso de muito mais que um caderno e algumas canetas, mas aí eu entrei no mundo do bullet journal e cometi o erro mais delicioso da vida de entrar em mil grupos relacionados ao BUJO.

Resultado? A pessoa que vos fala agora tá alucinada com caligrafia artística e aquarela além das mil coisas pra deixar os layouts semanais, coleções e etc mais fofinhos. Hoje aproveitei esse clima de natal e começo de ano pra reunir as coisinhas de papelaria que estão me deixando morrendo de vontade de gastar dinheiro, hahahahah

Wishlist de papelaria: canetas1.Canetas Pigma Micron fineliners: A busca por uma caneta que não vaze pro outro lado da página e seja agradável de escrever continua por aqui. Eu gosto muito das da maped que uso, mas elas vazam bastante no meu caderno e isso me impede de usar um dos lados da página. Não acho que o visual das canetas esferográficas fique muito bonito, então queria testar as micron ou as unipin, que são queridinhas da galera do BuJo.  A Melina me indicou comprar a 0.1 e a 0.5.

2. Brush Pens da Koi: Mais uma da sessão “queridinhas dos grupos de planner”, as brush pens da koi são pra fazer aquela caligrafia bonitinha, pra ter controle da intensidade/largura do traço… pretendo comprar pra experimentar umas da BIC mesmo, mas as da sakura/koi são queridinhas pela variedade de cores e cores incríveis!

3. Marcadores Stabilo Boss Pastel: Eu não sou louca com stabilo não, se tem outra marca mais barata que oferece o mesmo produto com qualidade eu sempre prefiro, mas… as cores dessa stabilo boss pastel são muito maravilhosas e ainda não vi nenhuma marca mais baratinha copiando. Pra não mentir, já comprei uma rosa clarinha e só quero usar ela pra tudo agora! Não é que eu fosse achar ruim ter aquelas zebra mildliner, mas me contento com as stabilo mesmo hahahhaha

wishlist papelaria : aleatórios

4 e 5. Aquarela e water brush pens: Esses dois são as coisas mais “aleatórias” e sem muita explicação da lista: fico vendo as pessoas usando aquarela e morrendo de vontade de aprender também. Comprei uns lápis aquareláveis que estavam em promoção e, apesar de não serem dos melhores, tenho me divertido bastante com eles…

6. Carimbos: quando eu era pequena era a louca dos carimbos: colecionava aqueles da Hello Kitty, Pucca e Keropi. Ainda acho delicioso usar carimbos e sair enfofando (oi? ok, não sei uma palavra melhor pra “deixando tudo fofo”) todos meus cadernos. Fala que essa camerazinha não é a coisa mais linda do mundo?

7. washi tapes: Se você gosta de papelaria e/ou de Do It Yourself e ainda não tá morrendo de vontade de colecionar washi tapes -essas fitas adesivas decoradas-, você tá fazendo isso errado. Se ainda não te convenci, pesquise “bullet journal” + “washi tape” no pinterest e vem sofrer comigo.

8. Adesivos fofos: Com certeza absoluta o item mais inútil da lista, já que tenho adesivos de cadernos que usei quando estava no pré-infantil e nunca tive coragem de usar, mas… fala que você também não morre de vontade de adesivos novos sempre que vê um bem fofinho?

 

Ainda estou sem meu notebook, então peço desculpas porque queria fazer montagens mais bonitinhas e o post mais elaboradinho… Mas a gente vai mantendo como dá, né? Em breve acho que esse problema estará resolvido…. enquanto isso me contem aqui nos comentários quais são seus desejos de papelaria, o que vocês acham dos itens da minha lista… vou adorar descobrir!

12 Comentários
03 12 2017

Blogueiras no instagram: minhas favoritas

instagram de blogueiras favoritos

Eu já indiquei um milhão de contas do instagram , não é verdade? É uma das minhas redes sociais favoritas e sempre vou encontrar uma nova categoria pra indicar por aqui – ou fazer atualizações das já postadas. Realmente adoro compartilhar feeds cheios de amor com vocês.

Hoje a categoria escolhida foi “instagram de blogueiras”. Não necessariamente aqueles mega organizados e com fotos de produtos que atuam como uma continuação do blog em outra plataforma, mas feeds de pessoas que admiro e que arrasam não só escrevendo em seus blogs mas também nas fotos pro insta.

A maioria dos blogs que acompanho é bem lifestyle – sem muito tema definido, apenas um lugar pra falar do que a blogueira ama, de como ela enxerga a vida e tudo o mais… E a maioria dos escolhidos aqui segue bem isso. São cantinhos que gosto de visitar de vez em quando e que fazem eu me sentir mais proxima das meninas que estão por trás das fotos e textos.

Instragram de blogueiras – meus favoritos

Karine Britto

instagram : Karine Britto

A Kah, do coffee and flowers, apesar de ter anunciado a pausa no blog, é uma das pessoas e fotógrafas que mais admiro. Acho as fotos dela incríveis, o tom da edição dela me dá uma sensação de dia nublado e aconchegante – como hoje, enquanto escrevo esse post – e os temas das fotos dela são sempre incríveis. Fotos de gatinhos, café, pessoas incríveis, câmeras analógicas… como não se apaixonar por esse feed?

Clara Rocha

instagram : leuxclair

Clara, do Leuxclair, é mais uma das pessoas que fico admirando absurdamente de longe e torcendo pra um dia poder conhecer pessoalmente. As fotos dela são incríveis, e apesar do estilo mais urbano – que não costuma me chamar tanta atenção – eu simplesmente amo acompanhá-la no instagram. Ela é uma das pessoas mais estilosas que já vi e também está se aventurando no mundo da fotografia analógica, o que me mata de vontade de tentar também.

Taís Ribeiro 

instagram : nyrdagur

Eu já falei do Nyr Dagur, blog dessa moça, algumas vezes por aqui. Se você gosta de viajar e de ver fotos e posts sobre viagens, o instagram e o blog dela são os lugares perfeitos pra você. Cada dia as fotos dela ficam mais incríveis e eu não sei nem o que dizer sobre isso: acho que só visitando o feed dela pra entender. Gosta de fotos de paisagens de lugares maravilhosos? Corre lá!

Lais 

instagram : deerlai

A Lai, do blog Candy Deer, é uma das pessoas com quem tive mais contato recentemente – estou entrando em um projeto com ela e já comecei atrasando, pra variar… perdão! Sem o notebook ficou difícil! O feed dela é maravilhosamente bucólico e tem iluminação de sonho, eu diria. Não sei explicar, mas tenho certeza de que as fotos dela saíram todas de um conto de fadas.

 

Isa Ribeiro

instagram : ribeiro_isadora

Isa, Barba, Lucy e Ringo são velhos conhecidos de todo mundo, certo? Se não, corre lá no Na Nossa Vida pra ser apresentado devidamente a uma das famílias mais amor do mundo. O instagram da Isa é mais um cantinho cheio de amor no qual ela compartilha seu estilo de vida cheio de calma, café, cachorros e amor!

 

E é isso pessoal! Esses são meus xodózinhos no quesito instagram de blogueiras! E quais são os seus favoritos? Gostam desses feeds no instagram assim bem lifestyle? Gostaram ou já conhecia os meus indicados?

9 Comentários
02 12 2017

Vai ter blogmas!

Vamos ter blogmas!

Ok, talvez eu pareça completamente insana com esse post seguido do post anterior. Confesso que quase desisti, afinal, sem meu notebook nesses primeiros dias a missão se torna bem mais difícil, mas… aqui estou eu. Esse post devia ter sido o de ontem, mas precisava me justificar antes então adiei ele pra hoje.

Desde abril desse ano tô afim de fazer algum desses projetos de posts todo dia no blog. Ano passado lembro de acompanhar os projetos de outros blogs e resolver que faria isso esse ano. Em abril e em agosto só lembrei quando já era tarde demais, e então fiquei vendo os BEDA’s dos blogs que acompanho e morrendo de vontade de fazer também.

No início de novembro, a Luly  postou em um grupo chamando a gente pra fazer o blogmas e pensei… porque não? Pra quem não conhece, o blogmas é uma espécie de “calendário do advento” blogueiro: posts todo dia do dia 1º ao dia 24 de dezembro, normalmente temático de Natal, como um calendário do advento mesmo. Eu resolvi fazer um blogmas bem livre – sim, terão post relacionados ao Natal porque adoro essa época do ano, mas terão outros posts de temas aleatórios também:  fotografia, papelaria, retrospectivas… vai ter muita coisa legal por aqui!

A ideia é basicamente me desafiar e ver quais são os resultados de posts diários pro blog. Mês passado, como já comentei, fiquei mais quietinha tentando planejar tudo pra fazer dar certo, mas devo confessar que meus planos falharam um pouco e quero ver no que vai dar: já tenho todos os temas de posts definidos, alguns posts escritos, outros com as fotos já prontas… fiz o possível para não tornar esse blogmas um momento de muita quantidade e pouca qualidade nesse blog.

Muito provavelmente esse é o post mais “curtinho” e sem conteúdo do mês, mas eu precisava de um espacinho pra explicar o que estava acontecendo, como estava acontecendo e principalmente o que me levou a topar esse desafio. Espero que vocês entendam e curtam bastante o mês…

Espero vocês aqui todos os dias antes do Natal por volta desse horário: Tentarei deixar os posts todos programados pra 16:30 ou 17:00. O que acharam da ideia? Alguém mais está fazendo o blogmas? Se sim, junte-se a nós no grupo da Sweet Luly e me conta aqui pra que eu possa acompanhar!

Este post pertence ao blogmas

4 Comentários
01 12 2017

Novembro por aqui – e uma pequena explicação

Novembro por aqui - novidades e alegrias

Eu juro que queria fazer um post mais completinho e divertido, mas infelizmente não vai ser muito possível.

Estava eu com mil posts pra dezembro, alguns muitos pro fim de novembro também – tem projeto novo e estou doida pra postar fotos, mas simplesmente não dá porque meu notebook estragou e o computador da minha mãe, que é de onde estou escrevendo, não dá conta das fotos da minha câmera. Tudo bem, o notebook já está na manutenção e deve ficar pronto amanhã, mas devo dizer que passei bastante raiva já com o técnico. De qualquer forma, espero que os próximos posts não demorem e já sejam escritos no notebook de novo – e com fotos.

Novembro foi um mês bem maluco por aqui: teve a prova de direção que não passei, teve Enem,teve final de semestre e um milhão de provas e trabalhos, teve notebook estragando e me deixando com vontade de chorar de desespero. Isso tudo acompanhado de um siso nascendo deixando minha boca machucada e provocando enxaquecas todas as vezes que tentei comer, e ainda uma TPM maior e mais intensa que o normal.

Eu queria muito um post mais amorzinho pra começar esse mês, então apesar desse momento de inferno astral, esse não é um post de reclamações. No meio de todo esse caos, teve coisa boa sim.

Esse mês teve tatuagem nova e uma alegria do tamanho do mundo por finalmente transferir pra pele a ideia que eu vinha amadurecendo há meses. Conheci uma tatuadora incrível e apesar de ser um tantinho longe de casa, me identifiquei mais com ela e com o trabalho que com qualquer outra que tenha conhecido anteriormente. A @bruxa.tattooart  não está no post das tatuadoras incríveis de BH por ser uma descoberta mais recente, mas deveria muito estar.

Foram 2 feriados passados juntinhos de pessoas amadas, com muita comida gostosa, banho de cachoeira, muita jabuticaba colhida do pé e muitas receitinhas deliciosas. Fiquei muito feliz de pela primeira vez fazer uma receita com frutas que eu mesma colhi. Os fins de semana foram simplesmente incríveis também.

Novembro: bem vinda Mel!

Teve um dia de manhã quase surtando com a notícia de que uma certa bebê muito doce estava nascendo. Teve a agonia de achar que não ia chegar a tempo e meia hora depois a notícia que ela já tinha nascido – teve a tristezinha de realmente não ter chegado a tempo pra fotografar o momento, mas um quentinho no coração do tamanho do mundo por ver uma família que admiro tanto crescendo – em tamanho e em amor.

No fim das contas, acho que fim de ano é sempre essa loucura por aqui. É aquele momento do ano que já estou ansiosa pelas férias – que, se tudo der certo, começam na segunda feira-,  pelo natal e principalmente pelo ano novo. Eu não sei o motivo, mas adoro o início do ano e por mais que digam que não muda nada, eu não sou dessas pessoas e ano novo sempre me dá a sensação de recomeço e a vontade de tentar coisas novas – em compensação, o fim sempre me dá uma urgência de concluir tudo e as vezes isso simplesmente não é possível. Um dia ainda consigo me acalmar com isso.

Esse post é só pra contar que tá tudo bem por aqui e justificar minha ausência, aproveitando pra deixar vocês atualizados sobre como tem sido a vida. Peço desculpas pelo drama – aceitem, é o blog de uma canceriana, se não tiver drama não funciona. Prometo voltar muito em breve com explicações sobre esse post em dia 100% fora do normal que é as segundas e quintas, e espero que tenham gostado.

Como foi o novembro de vocês? Me contem!

4 Comentários
17 11 2017

Mini jardim de suculentas e algumas notícias

Mini jardim de suculentas

Vim dar notícias, finalmente – depois do último post parece que muita gente ficou preocupada comigo, e juro que essa não era a intenção. Como disse, convivo com a ansiedade desde criança, e estava muito ansiosa pelo Enem e prova de direção para tirar a CNH. Resultado? Enem passou e nem era um motivo tão grande pra ansiedade, já que já estou em um curso que está me deixando feliz, e tomei pau no exame pra CNH – estava tão nervosa que mal conseguia mexer os braços, os examinadores mal humorados me fizeram chorar antes mesmo de entrar no carro… Foi meio desesperador na hora e estou com um torcicolo a 5 dias por causa da tensão, mas tudo vai ficar bem… A gente tenta de novo quantas vezes for preciso, né? Um pouco de desafio faz bem. Aproveito pra agradecer os comentários e mensagens maravilhosas que recebi… Vocês ajudaram muito!

Fora isso, tem o final de semestre na faculdade – nem acredito que em 2 semanas e meia encerro meu primeiro ano como universitária! O curso de fotografia também está bem mais acelerado que no começo e já estamos tendo aulas de edição – o que é incrível!- e muitas aulas práticas por mês. Além de tudo, estou preparando algumas novidades e coisas bem legais aqui pro blog e isso tem gastado boa parte do meu tempo livre, mas juro que vai valer a pena e em breve volto à minha frequência normal de posts. Essas são as razões que me tiraram um pouquinho daqui, mas estou sentindo saudades e prometo que volto assim que possível – enquanto isso, estou tentando manter a leitura e comentário nos blogs amigos  atualizados.

_DSC0022

Apesar dessa introdução enorme, hoje vim mostrar pra vocês as novas moradoras da minha casa e o mini jardim fofo que eu e minha mãe fizemos pra elas!

Desde que mudamos de casa minha mãe fala que quer ter mais plantas… A gente sempre teve violetas e línguas-de-sogra espalhadas pela casa quando eu era pequena, mas o espaço era pouco e o tempo pra cuidar delas foi diminuindo… Nunca passamos muito disso. Quando mudamos, minha mãe falou que queria fazer um mini jardim, mesmo que fosse algo bem pequenininho mesmo.

Eu obviamente amei a ideia – minha coisa preferida desse apartamento ainda é a árvore na janela da sala e trazer um pouco desse verdinho aqui pra dentro não seria uma má ideia. Mas virou uma daquelas coisas que a gente fica falando pra sempre “vamos fazer” e nunca faz, sabe? Aí mês passado teve uma feira de orquídeas e suculentas aqui em BH e minha mãe voltou pra casa cheia de vasinhos. Comprou também um vaso bem maior que todas as plantinhas com a ideia de colocar todas juntas em um vasinho bem fofo… Eu amei!
_DSC0029

Ficamos adiando mais um tempinho e finalmente no feriado da quarta feira tiramos uma meia horinha pra montar o jardim… Vimos alguns vídeos no youtube e começamos: colocamos pedras no fundo do vaso, terra, as plantinhas, completamos com mais terra, umas pedrinhas brancas em cima pra enfeitar manter a umidade… Por fim, colocamos alguns enfeites e nossas pedras – elas sempre ficam nos nossos quartos pra energizar, mas por enquanto vão ficar no jardim… O contato com a terra vai ser bom pra elas também.

_DSC0019_DSC0012

E assim ficou pronto nosso pequeno jardim de suculentas! Eu achei uma fofura só, as plantinhas são tão picutuchas que nem sei lidar… é muito bonitinho! Aproveitei e fiz uma pequena sessão de fotos delas, que vocês podem ver ao longo desse post. Como disse, é um post bem básico só pra mantê-los atualizados e exibir nosso novo jardim. Espero que tenham gostado, e aproveitem pra me contar aqui embaixo nos comentários como anda a vida, o que vocês tem feito… Alguém mais aí apaixonado por plantinhas e suculentas? Vou adorar saber!

_DSC0011
_DSC0007
_DSC0014

10 Comentários
07 11 2017

Aquilo que me engole

Aquilo que me engole - devaneios sobre ansiedade

A ansiedade vai me engolindo e quando vejo já não tenho mais controle de mim. Já não dá pra focar na leitura, nas aulas, até os vídeos do youtube se tornam trilhas sonoras aleatórias pros pensamentos que não param nem por meio segundo. Dormir é difícil, comer fica esquecido e as unhas que outrora me orgulhava de estarem crescendo já viraram cotocos outra vez. Escrever é o maior desafio. Eu quero escrever. Quero seguir a vida normalmente. Quero conseguir falar sobre tudo o que tem acontecido. Mas a ansiedade me bloqueia as palavras, emudece, trava.

Eu respiro fundo, penso positivo, tento me controlar. Consigo por 5 ou 10 minutos e sei que já é uma vitória enorme – são essas pequenas grandes vitórias que nos mantem vivos. No abraço dele relaxo, distraio, encontro aconchego e durmo bem. Parece que tudo volta ao normal.

Basta o pensamento escapar por meio segundo e a barriga dói de novo. O monstro toma conta de mim e da minha respiração antes mesmo que eu perceba. Reconhecê-lo é difícil as vezes, uma companhia tão antiga que já é parte de mim. Lembro-me das primeiras vezes que o senti por perto, sem saber que nome dar… Não tinha idade suficiente para entender o conceito.

Com tanto tempo, a gente vai aprendendo a reconhecer. Sei listar uma por uma as inúmeras reações que ela provoca no meu corpo. E aí vou tentando controlar, lidar com ela, não deixar que tome conta de mim. Tento acreditar que cada uma das situações que a trazem de volta não são nada de demais – todo mundo passa por isso, eu também consigo. Mas as vezes tudo que eu queria era poder entrar numa redoma e não precisar passar por nenhuma decisão difícil. Nenhuma prova importante. Nenhum exame, avaliação, nada disso. Viver em uma ilha isolada onde os “E se” não entram.

Me lembro que não tenho ossos de vidro, que tudo vai ficar bem. Eu aguento cada um dos “E se” e tenho um tanto de gente fantástica ao redor pra me apoiar. Tento praticar aquele exercício de respiração de novo. Vai ficar tudo bem, independente do que aconteça… vai sim. Logo mais, amanhã já vem.

10 Comentários
Tags: ,
26 10 2017

Flickr: 5 perfis incríveis pra conhecer e se inspirar

Flickr: 5 perfis incríveis para se inspirar

Muita gente nem lembra mais do Flickr depois da invenção do Instagram: simplesmente deixaram a rede de lado e migraram para a nova rede social de fotografia favorita. Eu, particularmente, gosto muito do Flickr. Adoro quando descubro um fotógrafo legal que mantem um perfil ativo por lá… pode ser chatisse minha, mas consigo ficar mais tempo analisando uma foto, observando detalhes, realmente estudando a foto por lá… Além da qualidade maior, acho que até o layout lá colabora pra isso.

Além disso, no flickr só sigo perfis sensacionais, pra inspirar e estudar mesmo… No instagram sempre tem aquele colega da escola postando foto tremida da balada, as mil selfies de amigos, as mil lojas e food trucks que a gente acompanha… Ao mesmo tempo, acho o instagram mais pessoal e comercial. Não estou dizendo que é pior: Adoro o insta, como já falei aqui varias vezes… Amo a nova função das “coleções”, amo ver fotos dos meus amigos, sigo fotógrafos incríveis por lá.  Inclusive, acredito que essas fotos “não profissionais”, nem tão pensadas e etc são ótimas fotos de inspiração também… Mas gosto de manter o perfil no flickr como um lugar só de fotos lindas, sabe?

Agora que já escrevi um testamento aqui em cima, vamos aos perfis: Tem perfis bem diferentes por aqui. Uma coisa triste do flickr é não conseguir saber muito sobre o fotógrafo se ele não linka outras redes… mas até gosto desse mistério. Alguns acredito que eu já tenha citado seus perfis no instagram, mas ainda assim é válido acompanhar pela outra rede por ter mais fotos/fotos diferentes. Vamos aos perfis?

Flickr: 5 perfis para se inspirar!

1- Tina Sosna


My autumn jungle - Flickr Tina Sosna

Já falei do insta da Tina, mas não poderia deixar ela de fora desse post porque simplesmente amo as fotos dela e adoro acompanhá-la pelo Flickr. Se o que você procura são fotos lindas analógicas, com um tom super bucólico – muita natureza e carinha de vida no campo – você precisa segui-la. Além de fotos incríveis, ela tem um estilo maravilhoso e um blog muito legal, em inglês: O Worte in Bildern!

 

2- Mirjan

IMG_0687 Flickr Mirjan_Eu sei um total de 0 coisas sobre esse perfil, mas imagino que seja uma mulher. O perfil é cheio de fotos verticais – o que é uma dificuldade pra mim, tanto na hora de fotografar quanto pra escolher e colocar aqui; adoro isso pois me mostra que fotos verticais (modo retrato) podem ser incríveis também. As fotos tem um ar bem sombrio e melancólico, cheias de céu nublado, neblina, tons frios… mas também tem algumas fotos com tons mais quentes em ambientes internos, sem perder o tom e o encanto.

3- Yasmim Barroso

Flickr Yasmim BarrosoYasmim é de BH e tem uma loja de papelaria incrível também… As fotos no Flickr dela me dão uma sensação mais “tumblr”, com edições bem diferentes, composições divertidas… Ela também tem alguns trabalhos com boudoir maravilhosos na sua galeria.. Ela não posta há um tempinho, mas vale a pena ver as fotos que já estão por lá.

4- Isabella Mariana

Sweet Dolls - por Isabella Mariana FlickrFotos incríveis, cores fantasiosas e uma edição super surrealista dão origem a esse perfil incrível que é o mais diferentão da lista. Eu fico hipnotizada vendo essas fotos, mesmo sendo fã das cores e edições mais naturaizinhas. As fotos são muito artísticas, poéticas e expressivas… E é divertidíssimo entrar no feed e ver gente voando e coisas impossíveis de um jeito tão bem feito e delicado.

5-  Mônica Cugnier

Mônica Cugnier Flickr
Eu descreveria o estilo das fotos dessa moça como “tumblr” porque é a primeira palavra que me vem à cabeça quando vejo… Se visse uma foto dela por lá reblogaria facilmente achando maravilhosa. As fotos tem um ar mais urbano e moderninho, com um uso maravilhoso da luz em diferentes situações. Até eu que sou a louca das fotos na natureza fico apaixonada.

 

Esses são só alguns dos meus perfis favoritos, então já sabem: Se quiserem mais indicações é só me pedir nos comentários que posso fazer uma parte 2 desse post! Vocês ainda usam o Flickr? Gostam? Se sim, aproveitem pra me seguir por lá também! E já conheciam algum desses perfis? Gostaram das indicações? Me contem tudo!

7 Comentários
23 10 2017

Corridinho – reflexões de uma semana corrida

Corridinho - reflexões sobre uma semana corrida - Por Laura Nolasco

A minha mente tem umas coisas esquisitas: Quando estou com muito  tempo livre nunca penso em coisas diferentes pra fazer; Fico deitada reclamando do tédio porém com preguiça demais pra sair dele. É só a agenda ficar mais cheia que começo a pensar em mil e uma coisas que queria fazer e planejar nos poucos momentos livres tudo que vou fazer quando tiver tempo – opa, adivinha? Quando as tardes livres voltarem ou não vou lembrar mais de nada ou vou parar pra “dar uma descansada” e cair de novo no ciclo da procrastinação eterna.

É assim que tem sido esse mês – resolvi finalmente fazer coisas que estava adiando há muito tempo e agora estou desesperada porque não tenho tempo pra nada. Sobrecarregada mesmo. Saindo de casa cedo e voltando tarde da noite. E minha mente está mega animada pensando em sair do sedentarismo, aprender a costurar, tentar aprender a fazer aquarelas, sair sozinha pra fotografar os lugares x e y… Quero só ver como vai ser quando o ritmo voltar ao normal – se é que vai voltar assim tão cedo.

No meio disso tudo tô sentindo falta de escrever por aqui. Mas ao mesmo tempo sem conseguir pensar em assuntos muito externos a tudo que tô vivendo, mas ainda sem conseguir falar sobre tudo isso. É um misto de “quero compartilhar” com um “realmente alguém quer saber disso?” e um toque de “Até onde posso compartilhar?”. Eu tenho aquela mania de só querer compartilhar as coisas quando elas dão certo – não por achar que alguém vai sacanear nem nada disso – discordo totalmente daquela história de que é mais feliz quem esconde as próprias alegrias, sabe? – mas porque tenho medo de me frustrar e acabar tendo que me explicar e tudo o mais.

Isso tudo me leva a mais uma reflexão: Até onde é saudável compartilhar minha vida por aqui? Em alguns momentos eu queria poder contar cada segundinho do dia, em outros acho que ninguém tem tanto interesse assim pela minha vida – que tá longe das vidas de instagram– e ainda em outros tenho medo de expor demais. As vezes sinto raiva porque nunca acho que estou expondo demais, mas penso que os outros acham que estou expondo demais e mesmo sabendo que não devia me importar com isso, eu me importo.

Eu cresci junto com esse cantinho aqui – vale lembrar que ele nasceu quando eu ainda tinha 12 anos e tava no auge das transformações da adolescência. Muitos começos e fins estão registrados aqui, faz parte da minha vida. As vezes eu só queria que fosse como no começo e ninguém conhecido soubesse da existência do blog, mas não é bem assim… A minha maior dificuldade ainda é que as pessoas mais próximas de mim tenham acesso ao que eu escrevo. Sei que outras blogueiras me entendem, queria saber como elas lidam com isso. Falar de medo, insegurança, ansiedade… Tudo isso é muito mais difícil quando as pessoas ao seu redor vão ler.

Fico aqui procurando o equilíbrio e tentando não surtar. Planejando posts que ainda não tive coragem de postar. Lendo os blogs tão incríveis que acompanho e duvidando que esse medo já tenha existido na cabeça de alguém algum dia. E tentando lembrar que sim, todo mundo aqui nesse mundo dos blogs é humano e que, se não foram esses os medos, com certeza foram outros. Enquanto isso, peço desculpas pelos surtos reflexivos e posts talvez confusos demais pra serem compreendidos por qualquer um que esteja fora da minha cabeça e agradeço pelo carinho e companhia de sempre.

 

3 Comentários
18 10 2017

Coisas que me fazem feliz (E não são coisas!)

 

Coisas que me fazem feliz e não são coisas

Tá tudo uma correria por aqui, mas por bons motivos. Resolvi dar uma pausinha no blog pra não me sobrecarregar e não ficar fazendo tudo por obrigação – tô seguindo meu ritmo e tentando não surtar. Acredito que em mais 2 semanas isso passa e volto ao normal, mas não vou garantir muita coisa. Só queria dizer que não abandonei o blog e tô sentindo saudade de postar por aqui e comentar nos cantinhos de vocês também – só tá faltando tempo. Tenho saído de casa de manhã e só voltado de noite, então tá bem difícil, mas não é uma reclamação de forma alguma.

Resolvi trazer esse post rapidinho só pra matar a saudade de escrever aqui e aproveitar um dia no meio de muitos que pude ficar em casa por um pouquinho a mais de tempo. Vi essa “TAG” no blog da Carol e há tempos queria trazer pra cá – vocês sabem que eu adoro essa coisa de compartilhar amor e coisas que deixam o coração quentinho, né? Esse post é um amontoado de coisinhas não materiais que me deixam muito feliz. Pelo que a Carol falou, a ideia do post veio do blog Chez Noelle.

Coisas que me deixam feliz e não são coisas

1- Passear de mãos dadas em lugares bonitos
2- Fazer uma comida MUITO gostosa
3- Acordar abraçadinha ❤
4- Fotografar em um lugar muito bonito
5- Conseguir realizar uma foto do jeitinho exato que eu imaginei
6- Estar na estrada
7- Ouvir, por acaso, uma música que amo mas não lembrava/não ouvia há muito tempo
8- Botar os pés na terra
9- Cheiro de canela ❤
10- Aprender uma coisa nova
11- Escrever
12- Cheiro de pão novo
13- Bebês
14- A sensação de usar vestido em um dia de vento
15- O  pôr-do-Sol
16- Cozinhar com o João
17- Dançar até os pés doerem e aí continuar dançando
18- Cheiros que me lembram de gente querida
19- Abraços, sorrisos e gargalhadas
20- Puxar a bordinha das folhas de caderno espiral que tem lugar pra “destacar”
21- Terminar de escrever uma página naturalmente e ver que ela ficou visualmente bonita
22- Ver fotos das minhas fotografas favoritas
23- Casa cheia
24- Cantar alto uma música que eu gosto muito
25- Lugares cheios de natureza
26- Paletas de cores bonitas
27- Vídeos de gatinhos
28- Encontrar uma playlist sensacional do início ao fim
29- Pinturas, textos e qualquer arte relacionada ao sagrado feminino
30- Luzes bonitas

 

Essa foi a listinha de coisas que separei! Vocês também ficam felizes por alguma dessas coisas? E quais outras? Me contem!

6 Comentários
Tags: , ,