fotografiaviagens

24 de janeiro de 2024

Feliz ano novo, pessoal!

Como foi a virada de ano de vocês? Por aqui, fui pra Nova Viçosa, na casa de praia da família do meu namorado, e aproveitamos muito. Depois, no comecinho de janeiro, ainda pegamos um ônibus e subimos pra Arraial d’Ajuda e passamos uma semaninha por lá também.

Mas antes disso já tinhamos começado a saga de fim de ano por aqui, que incluiu uma viagem pra Passa Quatro também, pro pré-Natal que a família dele faz todo ano pra todo mundo conseguir se encontrar.

Vim hoje contar pra vocês um pouquinho de como foram as viagens ❤️

Passa Quatro, MG – Dezembro de 2023

Fomos para Passa Quatro no dia 14 de dezembro, e eu estava bastante empolgada porque já estive lá antes e a cidade é lindinha, além de saber que seria uma viagem delicinha porque os encontros da família do João sempre envolvem muita música, jogos e comida gostosa – tudo que eu amo!

A primeira vez que fui para Passa Quatro foi em julho de 2018 ou 19, não tenho certeza, mas já fiquei encantada com como a cidade é bem cuidada, bonitinha, cheia de praças. Dessa vez, foi ainda melhor porque estava tudo decorado pro Natal e me senti em Stars Hollow, a cidade de Gilmore Girls, minha série preferida.

Acho muito legal como as pessoas realmente aproveitam as praças por lá, e acabamos fazendo isso também: todo dia a noite saíamos para comer algo e passear pela cidade. Na sexta-feira foi ainda mais divertido, pois foi a chegada do Papai Noel DE TRÊM!!

As crianças ficaram alucinadas e foi muito bonitinho de ver. Até nós adultos nos empolgamos, afinal é um trem gigante, super tradicional, fazendo barulho, soltando fumaça, todo iluminado… é bem mágico!

Além das mesas de café da manhã que duravam o dia inteiro, jogos e cantorias, resolvemos também sair no sábado para conhecer uma cachoeira. Foi uma aventura, porque eramos muitas pessoas, incluindo crianças e idosos, e a trilha pra chegar na cachoeira pareceu gigante da primeira vez, com toda a agitação.

Chegando lá, ainda encontramos uma caixa de abelhas que ficaram bem agitadas e precisamos sair pra ir pra outro poço pra não correr nenhum risco. Foi um dos momentos que fiquei feliz por estar vendo tanta diferença com o pilates – mesmo com a trilha bem íngreme, não fiquei insegura com meu joelho problemático e consegui chegar bem tranquila.

No domingo voltamos na mesma cachoeira, dessa vez só a “turminha” de primos do João da nossa idade e os adolescentes que resolveram vir junto com a gente, e foi bem mais tranquilo. Das duas vezes, fiquei completamente apaixonada pela vista no caminho – é MUITO linda!

Depois de voltar da cachoeira, eu, João, Maíra e César (prima do João e namorado dela) ainda resolvemos ir conhecer um restaurante bem legal de lá, o Casa do Monjolo, e que decisão feliz! Comemos lá o melhor torresmo que já comi na minha vida (e ó: mineira de carteirinha, apaixonada por torresmo falando aqui!), além de entradas deliciosas, drinks e uma galinhada PERFEITA também.

Na segunda-feira de manhã, dia 18, voltamos pra BH, mas no caminho ainda paramos por Cruzília, uma cidade bem conhecida pelos queijos, e nos abastecemos de queijo pra sobreviver ao Natal, aniversário da minha sogra (22 de dezembro) e começo do ano – juro, tenho queijo até hoje! 😅

Nova Viçosa, BA – Dezembro de 2023

Passamos o Natal no sítio, bem tranquilo, e no dia 26 de dezembro pegamos a estrada novamente, dessa vez com destino à Bahia. No caminho, parecia que estávamos fugindo da chuva, porque olhar pra trás estava assustador com tantas nuvens pretas e carregadas. Dormimos na estrada, em Caratinga, e no dia 27 terminamos de chegar.

Nova Viçosa, dezembro de 2023

Essa casa que ficamos lá foi comprada pelo meu sogro e mais 4 amigos nos anos 80 (era só um lote, na verdade), e virou um ponto de encontro anual para eles, as famílias foram crescendo… e no fim das contas, atualmente todo ano mais de 60 pessoas ficam por lá – algumas acampadas no quintal ou amontoadas nos 5 quartos, outras em pousadas bem pertinho.

Esse ano, tinha MUITA gente em barraca, e pro nosso azar, caiu uma chuva torrencial em 3 ou 4 noites. Nas primeiras, nossa barraca alagou, nos refugiamos em uma pousada, TODAS as minhas roupas molharam… e o mesmo aconteceu com muita gente, um baita perrengue. Aos poucos, o Sol da Bahia voltou a brilhar e logo logo já tinhamos roupas secas e lugar para dormir de novo 😅

Por lá, a rotina foi a mesma de sempre: acordar cedinho, ir pra praia, voltar para almoçar, cochilar na varanda – ou ler, brincar com as crianças, jogar-, no fim da tarde voltar pra praia, ver o pôr-do-Sol, voltar para a casa, tomar banho e sair para comer ou beber alguma coisa com a turma da nossa idade.

Esse ano também caminhamos bastante por lá, seja para ir a pé para a cidade de noite ou pra ir no Pontal, uma parte da praia que fica com ‘ilhas’ de areia quando a maré está baixa. Isso foi ótimo porque consegui pelo menos me manter um pouco ativa durante as férias.

Em um dos dias, estávamos na praia durante o pôr-do-Sol e de repente umas nuvens muito bizarras começaram a surgir. Ficamos por lá observando, vendo elas virem pra cima da gente, com uma ventania maluca que parecia que ia nos engolir… parecia cena de filme, foi muito lindo e assustador.

Nova Viçosa, dezembro de 2023
Nova Viçosa, dezembro de 2023

Arraial d’Ajuda, BA – Janeiro de 2024

Passamos a virada do ano e os primeiros dias em Nova Viçosa e no dia 7 pegamos um ônibus e fomos para Arraial d’Ajuda com o Tomás e a Aline. A viagem já começou com perrengue porque eram 8 horas de viagem e, como era domingo a noite, TODAS as lanchonetes estavam fechadas e o ar condicionado estava GELADO. Apelidamos a viagem de FF: Fome & Frio 😅

Arraial d'Ajuda, janeiro de 2024 - Laura Nolasco

A mãe do Tomás mora lá e ficamos na casinha dela. A cidade é LINDA e as praias maravilhosas, mas, assim como em Salvador, eu não soube lidar com o calor – mal conseguia comer e minha pressão ficava baixa o tempo todo. Apesar disso, era só entrar no mar que eu voltava a viver kkkk..

Além disso, as praias são mais longe do centro e da casa, e no esquema de fazer tudo a pé (a cidade estava lotada e com muito transito), andamos entre 8 e 14km por dia! Foi-se a Era em que eu dizia ser sedentária, né? Conhecemos a praia da Mucugê, Pitinga e do Pescador. Mesmo andando tanto e com o problema do calor, meu joelho permaneceu no lugar e isso sempre me deixa feliz.

Em Arraial, a rotina era acordar por volta das 9h, ir para a praia, passar o dia todo por lá, voltar pra casa, descansar um pouco e depois sair para comer e curtir a cidade à noite. Eu fiquei MUITO cansada, mas queria aproveitar cada segundo da viagem também.

Arraial tem um milhão de lojas bonitinhas e restaurantes que dá vontade de experimentar, mas a realidade é que a cidade é bem carinha, e no auge da alta temporada estava mais caro ainda. Por sorte, a Leninha, mãe do Tomás, por morar lá sabia indicar lugares legais com preços não tão absurdos e a gente conseguiu curtir mesmo assim.

Eu preciso dizer que não tava aguentando o João com esse chapéuzinho o tempo todo, eu olhava pra ele e já começava a rir!

No dia 13, eu e João voltamos para Nova Viçosa – dessa vez devidamente preparados com comida e canga para cobrir do frio e, por fim, no dia 14 iniciamos a volta pra BH, de carro com os pais dele novamente.

Mas… e a bateria social? Como fica?

No fim dessa viagem, eu já estava pedindo socorro, querendo meu canto e meu tempo sozinha. eu AMO praia e isso me faz tolerar bem mais a multidão e agitação, mas ainda assim sentia que já tinha gastado a bateria social de 2024 inteira só nos primeiros 15 dias (sem contar os 4 de dezembro) 😂

Mas, como por aqui estamos vivendo na lógica do Deixa a vida me levar, já estou fazendo as malas de novo – dessa vez, pra passar um fim de semana em Viçosa comemorando o aniversário da Maíra!

E essas foram as minhas viagens! Sinto que esse post ficou gigante e que ninguém deve ter tido paciência pra ler até aqui, mas se você leu, obrigada! Estava com saudades de escrever esse tipo de relato de viagem, queria mostrar as fotos todas e se dividisse por lugar ia acabar desistindo de postar por causa da correria.

E por aí, como foi a virada de ano? Me contem!

Abraços,
e até mais!

Você também vai gostar

    Bullet journal 2024
    Meu bullet journal de 2024
    Taking Stock #15 – Como assim faz mais de 1 ano?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 Comments

  • Uaba

    Oi Laura! Adorei seu diário de viagem, as fotos dão vontade de tirar férias! Sou igual a você no quesito bateria social e fico exausta cedo, mas a vontade de viajar e conhecer os lugares sempre vence. Fico feliz que gostou dos meus posts malucos do the sims hahaha Beijos 🙂

  • Vitória Bruscato

    Uauuu, que viagemzona! Hahaha!
    Imagino o quão cansativo deve ter sido, porém super legal 🙂

    Achei um TUDO o Papai Noel chegando de trem, eu ficaria de boca aberta igual as crianças da foto, hahaha!

    Fiquei passada com a última foto da viagem para Nova Viçosa, realmente as nuvens eram estranhas e assustadoras, mas ao mesmo tempo deve ter sido uma experiência presenciar isso ao vivo, né?

    Adorei acompanhar sobre a viagem! Beijosss

  • Marcelli

    Oi, Laura! Que rolê incrível esse seu final de ano e começo de 2024, hein?! Passa Quatro, Arraial d’Ajuda, Nova Viçosa… só lugar massa! E as fotos, então? Tô aqui babando nas paisagens, principalmente aquela cachoeira em Passa Quatro. E que perrengue com a FF (Fome & Frio) na viagem, hein? Imagino a saga!

    E falando em perrengue, barraca alagada e FF, achei massa demais essa energia de encarar os imprevistos com bom humor e seguir na vibe boa.

    A parte de bateria social, entendo total. Às vezes, a gente ama o agito, mas precisa do nosso canto, né? Mas parece que você tá na vibe certa de Deixa a vida me levar, haha. E é isso aí, prepara as malas de novo e bora pra Viçosa comemorar o aniversário da Maíra! Que 2024 continue sendo cheio de viagens e histórias massa.

    Se ainda não oconhece meu blog é o Depois dos 28 estou acompanhando seu blog, sei que não é uma troca mas ficarei muito feliz se aparecer por lá, um grande abraço. 🫶🏻