13 08 2019

Um livro do início ao fim: processo de produção

Uma das coisas que me faz amar o curso que eu escolhi para a faculdade é ter um contato tão próximo com o mundo dos livros, com a escrita e com o processo de produção — pra quem não sabe, eu estudo Edição na Faculdade de Letras da UFMG.

Um livro do início ao fim: processo de produção

Desde as primeiras disciplinas da edição que fiz — que começaram no 3º semestre, porque os dois primeiros são iguais pra todo mundo e bem focados em literatura e linguística — percebi o quanto a gente não tem noção de como funcionam as coisas em uma editora.

Mesmo sendo uma apaixonada por livros — no começo esse blog falava muito sobre eleseu sabia muito pouco sobre como funcionava o processo de produção deles.

É algo que a gente até brinca no curso: parece que as pessoas acham que o texto sai da cabeça do autor, se materializa em forma de livro e aparece lá na estante da livraria! Mas não é bem assim que acontece, e o que estudo é exatamente o que acontece entre o texto ser escrito pelo autor e o livro chegar nas prateleiras.

Ainda quero contar mais sobre tudo isso, mas hoje vim só mostrar um xodózinho que produzimos em uma disciplina da Letras semestre passado, chamada oficina de edição e criação de textos literários. Vou mostrar detalhes pra vocês enquanto conto um pouco de como fizemos eles, vamos conferir?

O processo de produção dos livros

Bom, antes de tudo, vale explicar que cada um de nós escreveu e fez todo o processo com seus próprios textos — o que é um pouco diferente (e mais complicado, rs) do que quando um autor manda algo pra uma editora. A turma se dividiu em grupos por temas, e dentro desses temas se uniram ou separaram para criar os livros.

A escrita

Como já disse, trabalhamos com temas. A ideia inicial era que a turma inteira escolhesse um só, mas a professora foi incrível ao perceber que seria difícil juntar interesses e personalidades tão diferentes em um tema, e acabou liberando que cada grupo trabalhasse com o que quisesse.

Depois de escolhidos os temas, como era uma disciplina sobre criação também, fomos vendo conceitos e ideias diferentes e ao final de cada “tipo” de texto nós escrevíamos algo dentro da nossa temática e estilo. Os textos eram lidos em aula, comentados e tudo foi construído em conjunto de uma forma bem legal.

O tema que escolhi foi metrópole, e trabalhei também com alguns subtemas como identidade, crítica social e bucolismo. Foi bem divertido escrever sobre isso e fugiu bastante da minha zona de conforto, já que tenho costume de escrever textos mais sentimentais.

A curadoria

Depois de ter todos os textos escritos, era hora de selecionar quais iriam para os nossos livrinhos. Nesse momento, as pessoas com temas e tipos de texto parecido se juntaram, mas algumas pessoas — como eu — fizeram sozinhas também. Quem estava em grupo se reuniu, leu os textos de todo mundo e foram votando e organizando os livrinhos.

No meu caso, que estava trabalhando sozinha, somente escolhi os que achava que fariam sentido juntos e fui organizando da forma que achei mais fluida. Eu não tinha decidido os títulos de vários textos ainda, então resolvi que seria uma boa ideia usá-los como uma forma de “amarrar” tudo. Assim nasceram os títulos dos meus textos e do livro: Notas sobre Ela.

Uma coisa que a gente sempre vê lá na Letras também é sobre a importância desse processo de curadoria: cada texto sozinho pode ser uma obra de arte, mas uní-los de forma que faça sentido é criar uma outra obra através dos intertextos! É como uma exposição de arte: cada peça sozinha tem sua beleza, mas a união delas precisa fazer sentido para estarem ali.

A preparação de originais

Textos selecionados, era hora de deixar tudo prontinho pra virar livro. Nesse momento fizemos todas as correçõezinhas necessárias, revisamos os textos e preparamos todos os paratextos para ficar tudo prontinho para diagramar.

Nas fotos, alguns dos paratextos do meu livrinho ♥. O tempo todo a professora ajudou a gente a entender melhor a função de cada coisa em um livro, como seria melhor criar e etc. Algumas das coisas também foram padronizadas pelo Laboratório de Edição — mas sobre isso eu vou falar daqui a pouco.

Diagramação, impressão e encadernação

Com tudo pronto, fomos para a parte de diagramação e impressão dos livrinhos. Nessa parte tivemos ajuda da professora Emília e das meninas do LABED — o Laboratório de Edição da FALE. Usamos o projeto gráfico de lá e fomos encaixando o livro nele. Algo muito legal foi que a professora ajudou os alunos a “personalizarem” seus livros, então alguns tem encartes e outros detalhes para que o projeto funcionasse melhor com os textos.

Depois disso, escolhemos as cores que usaríamos: o papel pra capa e a linha da costura. Aqui foi engraçado: eu costumo ser toda “anti-amarelo”, mas quando fui na loja olhar as opções eu só conseguia olhar pro quanto esse amarelo tava lindo e vibrante. A linha cinza veio pra complementar.

Da última parte infelizmente não pude participar, porque uma professora de outra disciplina mudou o cronograma da matéria e aí tive compromisso no dia que aconteceu, mas foi o momento de encadernar os livros. Foi tudo feito a mão usando essa costura super fofa e simplezinha ♥ .

Apesar de não ter costurado o livro dessa vez, já participei de uma oficina do LABED em que pude fazer isso e estou doida pra participar de outras… é muito incrível aprender costuras diferentes e ver o resultado final! Esse é o caderninho que costurei da outra vez (tinha um livro também, mas não encontrei foto agora):

Por fim, os livros foram “unidos” nessa coleção chamada Boca do Forno com essa fita xadreza e ficou a coisa mais linda do mundo! Cada aluno ganhou um exemplar de cada livro (no “box” da coleção) e mais 3 exemplares do seu! Tô aqui babando nos meus até agora ❤.

Vou finalizar com mais algumas fotos do meu livrinho, Notas sobre Ela, porque eu realmente não consigo parar de olhar pra ele! hahahaha

Sobre o processo de produção dos livros

Agora me contem: vocês tinham ideia de como funciona o processo de produção dos livros? Já participaram de algo do tipo?

Se tiverem alguma dúvida ou assunto relacionado a isso também, deixem nos comentários! Quem sabe não vira um post também?

8 Comentários

8 Comentários em "Um livro do início ao fim: processo de produção"

  1. Jéssica disse:

    Que delicia ver esse post! Os livros ficaram tão lindinhos, to apaixonada. Eu já tinha lido sobre esse processo da produções dos livros, é algo incrível e demorado, né? Antes de saber, eu jurava que o escritor escrevia o texto bonitinho, mandava pra editora e em um piscar de olhos os livros estavam nas livrarias. haha Só acho que você deveria sortear um exemplar do seu, pois fiquei muito curiosa pra ler. haha

    Prazer, Jéssica

    [Reply]

  2. Taís disse:

    Que incrivel, Laura.. eu tinha mais ou menos uma ideia, mas que legal ler com mais detalhes (já quero mais posts sobre o assunto). Achei tão bacana esse projeto, como foi separado e tals, a produção e o resultado. Ficaram tão lindinhos.
    Deu até vontade de voltar pra faculdade e criar umas coisas legais assim haha
    Beijos
    :*

    [Reply]

  3. Eu sempre amei livros, sou aquela pessoa que no meio do caos consegue se concentrar e ler um livro muito rapidamente. Se tenho tempo, consigo ler um por dia – sem mentira, é porque não assisto netflix e prefiro ler kkk – mas realmente não tinha ideia de como dá tanto trabalho assim. Lembro que quando pequena vi em um programa infantil da minha cidade onde os fantoches eram como youtubers sabe? Aí eles iam em lugares assim e mostravam o processo e um dos programas mostrou a confecção, mas eu nem lembrava como era complicado tudo isso.
    E sobre amarrar os seus títulos, isso me lembrou de uma entrevista da Billie eilish, ela contou que no seu ultimo álbum ela fez isso com as últimas músicas. Tipo: “listen before i go” “i love you” “goodbye” e ela contava que queria add mais uma música para ficar mais completo, mas ela não terminou essa música. Ahh e a música goodbye faz o mesmo só que juntando frase das músicas anteriores.
    E sobre a parte da encadernação, aprendi quando pequena em uma aula que participei na casa e cultura Mário Quintana e quando pequena eu fazia isso com minhas folhas de desenho, pois na época não tinha sketchbook barato pra comprar. Hoje eu faço o mesmo com o meu bujo ♡
    P.s me desculpa pelo comentário gigante kkk

    [Reply]

  4. Ava disse:

    Oi, tudo bem?
    Quando estava na faculdade, lembro que conversei com a minha professora de literatura inglesa que o currículo às vezes se esquecia de focar também em outra profissão que a faculdade de letras proporciona: a de escritor. E lembro que conversávamos justamente sobre esse processo, o quão delicado e importante era o processo de produção de um livro. O texto escrito é apenas uma parte do todo, e muitas vezes ops profissionais que fazem isso nem são lembrados, mas sempre que pego um livro eu penso o quanto de amor e dedicação as pessoas que trabalharam naquela crianção depositaram. Achei a sua postagem maravilhosa, me fez relembrar algo que eu realmente amo.
    Abraços,
    Ava
    https://apenasava.com

    [Reply]

  5. Gabi Ramalho disse:

    Tinha uma ideia por cima de como funcionava o processo da criação/produção de um livro, mas é sempre interessante ver como que as coisas realmente acontecem hehe deve ter sido uma experiência muito tri fazer parte de tudo isso e, ao final, ter um resultado palpável. Mas acho que o mais incrível pra mim foi o fato de existir um curso de Edição kkkk gente, eu não fazia ideia!

    Um beijo,
    Gabi Ramalho

    [Reply]

  6. Alê disse:

    Que legal que você compartilhou esse processo todo aqui, Laura! Tive a experiência da encadernação quando era adolescente numa matéria da escola chamada práticas industriais. Fiz um caderninho azul e adorei todo o processo. Amei você falar sobre a parte da curadoria pq isso se aplica demais à fotografia também. O processo de construir uma narrativa com as imagens é bem parecido com o da escolha de textos que dialogam. Muito legal mesmo!

    [Reply]

  7. Eu to apaixonada nesse post e nessas fotos! Vejo uma série que a personagem principal trabalha em uma editora e é incrível esse mundo, isso que la só mostram o básico do processo. Nós meros mortais que só compramos os livros prontos nem imaginamos todo o trabalho e cuidado necessário nessa jornada.

    [Reply]

    Laura Reply:

    Aaah, muito obrigada!!!
    Que serie é essa? Fiquei interessadíssima!
    Beijos!

    [Reply]