fotografiaresenhas

26 de maio de 2020

No começo desse mês, comprei uma mesa digitalizadora Wacom One CTL472L, o modelo mais “basiquinho” da marca, e hoje vim contar minhas primeiras impressões usando ela para desenhos, lettering e edição de fotos.

Mesa digitalizadora Wacom One CLT472

Decidi comprar a mesinha porque editar fotos com o mouse e o touchpad tem rendido dias e dias de mão e braço doendo, e também porque acredito que facilita bastante a edição das fotos, principalmente no tratamento de pele.

Além disso, do final do ano passado pra cá eu voltei a desenhar mais e tenho brincado bastante com lettering, então acabei achando legal aproveitar pra isso também, principalmente durante essa quarentena que tenho tido mais tempo e nenhum trabalho de fotografia, hahah…

Review: mesa digitalizadora Wacom

A Wacom One CTL472L é uma mesa digitalizadora para iniciantes ou para um uso mais básico. Se você nunca usou uma mesa digitalizadora, é um ótimo começo (e vai demorar MUITO pra sentir necessidade de trocar). Dá pra usar super bem no Photoshop, Illustrator e Lightroom, tem um tamanho legal, e achei bem fácil de acostumar com a “textura” dela.

Mesa digitalizadora Wacom One CLT472

Falando rapidinho sobre aspectos técnicos que acho relevantes: ela tem 15×9,5cm de área ativa (que dá pra “desenhar”), 2048 níveis de pressão, a caneta não tem nenhum tipo de pilha ou bateria (só a mesinha é ligada ao computador por USB) e vem com 3 pontas substitutas da caneta pra trocar, mas dizem que cada uma dura anos!

Caneta Wacom CTL472

É super fácil de instalar e configurar: tem o “programinha” dela que deixa você definir a função dos 2 botões da caneta, além de configurar a sensibilidade da mesa. Tem também opção de configurar os botões de formas diferentes pra programas específicos, mas ainda não senti essa necessidade e, por isso, nem tentei fazer.

Vou falar um pouquinho sobre as minhas impressões com casa uma das coisas que testei até agora, vamos lá?

Lettering com a mesa digitalizadora

O que mais explorei até agora foi o lettering. Quando a mesa chegou e instalei o driver dela, a primeira coisa que fiz foi abrir o Whiteboard do Windows e começar a brincar com ela, o que já rendeu umas coisas assim:

Achei legal colocar essas imagens aqui pra mostrar as primeiras coisas que fiz com ela mesmo, tipo, nos primeiros 15 minutos usando. Eu já tinha usado outra mesa digitalizadora antes: uma Wacom Bamboo lá em 2012/2013 quando fiz curso de design gráfico (que abandonei depois de 1 ano e meio, kkk).

Mas, logo de cara, já achei a Wacom One bem melhor em relação à sensibilidade e à textura da mesa: a Bamboo eu custava a controlar porque achava super lisa e escorregadia, eu encostava e já riscava tudo, CUSTEI a acostumar com ela. Já esse modelo que comprei achei bem mais fácil de lidar, porque a mesa é meio “áspera” e parece um pouco mais com papel (não é igual, óbvio, mas a diferença não é tão assustadora).

No dia seguinte, brinquei lá no meu Instagram pedindo pro pessoal mandar frases pra eu escrever, e comecei a tentar fazer lettering no Photoshop.

Sofri um pouco pra aprender a fazer o pincel reconhecer a pressão da caneta e precisei diminuir um pouquinho a sensibilidade dela pra conseguir um traço fino mais uniforme, mas depois disso achei bem tranquilo/gostosinho.

Desenhos com a mesa digitalizadora

Eu tô longe de ser ilustradora, mas também tenho brincado bastante desenhando com a Wacom no Photoshop e tô curtindo muito. O que mais fiz até agora foi desenhar “por cima” de fotos minhas, só pra aprender a lidar com os pincéis, entender a sensibilidade da caneta melhor, relembrar atalhos e coisas do tipo.

Uma das minhas metas pra esse ano foi aprender a fazer desenhos mais botânicos, então fiz alguns bem simples também. Aqui senti mais dificuldade, principalmente com adaptar a proporção do tamanho da mesinha com o tamanho da tela… mas é uma questão bem de adaptação mesmo, e nada que muitos zoom pra frente e pra trás não resolvam 😅

Edição de fotos com a mesa digitalizadora

Por fim, vamos ao meu principal interesse ao comprar a mesinha: a edição de fotos. Como eu disse, sentia muita dor pelos muitos cliques na hora de editar (alô, LER), e por isso comecei meu primeiro teste tratando cor, luz e etc no Lightroom mesmo.

Nesse momento, já senti muita diferença, já que é muito mais fácil “clicar” com a caneta (encostando ela na tela) que com o mouse e o movimento é muito mais leve. Editei várias fotos lá do sítio e senti a mão bem menos cansada (que é algo que sinto bem rápido com o mouse, já que trabalho pelo menos 5 horas por dia com ele).

Depois, peguei algumas fotos pra testar fazer tratamento de pele no Photoshop, e aí vem a maior diferença: a mesa digitalizadora deixa muito mais fácil e ajuda MUITO a fazer um trabalho mais sutil, mais preciso e “direcionado” que com o mouse.

Eu tô apaixonada e doida pra aprender mais sobre edição no Photoshop e sobre tratamentos de pele (que antes fazia bem básico mesmo). O mouse sempre me deu uma certa preguiça disso porque eu acabava não conseguindo fazer nada no nível de precisão que queria, e agora consigo!

Vale a pena?

A minha impressão final é de que vale MUITO a pena comprar essa mesinha se você trabalha com edição de fotos ou desenha e faz lettering e quer passar isso pro formato digital.

Quando estava pesquisando, cogitei outras marcas, mas pelo que vi a Wacom é a mais recomendada mesmo, e a diferença de preço pra outras que dizem ser boas não é tão grande, então vale a pena investir nela.

Vi muita gente questionando sobre o tamanho dela ser bem pequeno, mas acho bem pratico por ocupar pouco espaço na mesa, ser fácil de transportar (e super leve!) e, no uso, acho que é mais questão de adaptação/costume mesmo, não parece ser algo que interfere muito (no tipo de coisas que faço, né). Acho que aqui dá pra ter uma noção legal do tamanho dela perto de um notebook de 14 polegadas:

Wacom

Agora, me contem: vocês já usaram alguma mesa digitalizadora? Tem vontade de ter uma? Ficaram com alguma dúvida?

Por hoje é isso, pessoal!
Até mais

Você também vai gostar

    Melhores memórias de viagens
    4/52 – Melhores memórias de viagens
    3/52 – Minha wishlist

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 Comments

  • K.

    aaaaa eu amei esse post e fiquei com ainda mais vontade de comprar uma! HAHA uma coisa muito idiota que tenho dúvida, é: como vc sabe em que ponto da tela vc ta desenhando? já que não dá pra ver na mesa? (tipo: aparece a indicação na tela antes de vc encostar a caneta na mesa? kkk)

    • Laura

      @K., hahahah, até eu já tô torcendo pra vc comprar pra ver as coisinhas que você vai fazer com ela!
      Adorei a dúvida! Hahaha… então, a tela é meio que “mapeada”, então se vc encosta no canto superior direito da mesinha vc vai encostar no da tela, sabe? Mas passando a caneta em cima da mesinha vc mexe o cursor, como se fosse o mouse mesmo… e “clica” encostando =D

  • Alê

    Tenho a Wacom Bamboo e de fato, facilita demais a edição de pele no photoshop. Que bom que você investiu em uma e está se divertindo com os desenhos e letterings.