21 11 2016

Uma semana em Delfinópolis -Pt 1

Delfinópolis

Dia 9 desse mês saí de casa no meio da tarde e fui pro sítio também conhecido como casa-do-namorado. De lá, saímos 01:00 da manhã com os pais dele e um amigo rumo à Delfinópolis, uma cidadezinha a mais ou menos 400km de Belo Horizonte. Foram umas 7 horas de carro (até chuva na estrada pegamos) e mais alguns minutos na balsa e finalmente chegamos ao nosso destino: a casa do Luiz, um amigo da família do namorado e que eu conheço desde pequena também.

Delfinópolis é uma cidade pequenininha, com não mais que 8 mil habitantes, e bem próxima à famosa Serra da Canastra. Assim que chegamos, enquanto ainda atravessávamos a represa na balsa, já fiquei encantada com a sensação de que dá pra ver o mundo ser redondo. Acho que tô muito acostumada com BH e a região metropolitana – por aqui, se não são os prédios que tampam a vista, são os morros. A foto da galinha guiando os pintinhos tá aqui porque achei eles absurdamente simpáticos e não consegui colocar em outro lugar do post.

_DSC0067
_DSC0101

Logo que chegamos, fomos recebidos pelo Luiz, a Vanessa e 9 cachorrinhos: a Mel, o Black e 7 filhotinhos da Mel que estavam completando 2 meses… Gente, é MUITO cachorrinho, MUITA fofura, MUITA vontade de esmagar! A Vanessa contou pra gente que a Mel teve 10 filhotinhos de uma vez, mas alguns dele já tinham sido doados. Ainda chegamos a tempo de vê-los devorar um filhote de capivara que a Mel caçou e trouxe pra eles! (Boatos de que tem uma Laura no meio desses doguinhos aí)  _DSC0085
_DSC0108
_DSC0383

Assim que chegamos fomos tomar café,  e até eu que não sou de comer muito de manhã me esbaldei nesse primeiro dia: leite recém tirado da vaca, suco de maracujá feito com maracujás de lá e sem aquela quantidade absurda de agrotóxicos, pão de queijo feito por eles, frutas de lá… Aquela cara bem de café da manhã da roça aqui em Minas mesmo! Fiquei boba com uma fruta que nunca tinha comido tirada do pé na hora e também sem os agrotóxicos todos: Morango! O gosto e a textura são bem diferentes. Achei esse tãaaao fofinho que tive que tirar uma foto antes de comer! O abacaxi, que é uma das minhas frutas favoritas, também tem um gosto super diferente e gostoso, amei!

_DSC0054

Pouco depois de tomar café, eu e João fomos armar a barraca que seria nossa “casa” por uma semana se a chuva não tivesse nos expulsado de lá antes – mas sobre a chuva eu falo depois. Estávamos todos muito cansados da viagem e o calor estava de matar… Ficamos a tarde inteira na varanda da casa com essa vista linda comendo, conversando, tomando uns banhos de ducha pra refrescar e esperando o sol abaixar um pouquinho pra ir pra represa… Quando voltamos, ainda deu tempo de pegar um pôr-do-Sol maravilhoso!

_DSC0005
_DSC0010
_DSC0025

No segundo dia fomos acordados bem cedo pelo Sol esquentando nossa barraca – Só aí descobrimos que não tínhamos escolhido um bom lugar, porque o ÚNICO Sol que pegava era o primeiro do dia, bem cedinho, quando queríamos dormir – mais tarde também descobrimos que tínhamos colocado o forro da barraca virado ao avesso, formando uma espécie de forno dentro dela hahahah… dos problemas de viajar pela primeira vez com uma barraca diferente. Foi mais um dia de muito calor, banhos de ducha, comidas gostosas… Depois do almoço fomos pra cidade fazer compras pra semana e conheci um pouquinho da cidade que tem bem cara de interior mesmo – pracinha, igreja, muitos bares, padaria. Pouco depois que voltamos pra casa, a chuva começou. E  não parou nunca mais.

_DSC0152
_DSC0182(Reparem que da varanda você vê lá longe… com a chuva, não dava pra ver nada!)

A chuva estragou alguns dos planos – de ir pra serra da canastra, em alguma cachoeira e tals. Os dias então foram de preguicinha, comendo muitas coisas gostosas, vendo filmes, amassando os cachorrinhos, conversando, jogando com a Beatriz e a Sofia, filhas do Luiz e da Vanessa – sempre adorei jogar adedanha, então achei ótimo! Também jogamos Quest que eu não conhecia, mas achei super legal. O João fez um hambúrguer deliciooooooso e eu fiz um doce com chocolate, sorvete e maracujá de lá que amei também! Aaah, e ainda no segundo dia esse gatinho FOFÍSSIMO chegou lá, muito assustado e sem nem conseguir comer… Eu e Sofia demos leite no conta gotas pra ele por dois dias e depois ele já começou a ficar melhor, conseguiu comer e começou a explorar toda a casa, hahah! Ele é tão filhote (está em cima de um tijolo na foto!) que não dá pra saber ainda se é macho ou fêmea, então ainda não tem nome.
_DSC0145
_DSC0196

Juro que tentei resumir pra caber tudo num post, mas querer resumir uma semana incrível em poucos parágrafos é demais, né? Sem contar nas muitas fotos que queria mostrar, então… Em breve volto pra contar um pouquinho mais sobre a viagem e mostrar mais fotos incríveis – minhas favoritas deixei pro final! Mas até lá, podem me contar o que acharam do post, das fotos, se gostam de viagens assim… Vocês já acamparam? Até agora, sempre fiquei no “quintal” – lá no sítio, em Chapada e agora em Delfinópolis, mas acho uma delícia! E alguém aí já ouviu falar em Delfinópolis? E na Serra da Canastra? Tem vontade de conhecer? Me contem!

14 Comentários
17 11 2016

Cheesecake com calda de maracujá

Cheesecake com calda de maracujá

Se você é como eu e adora um doce “azedinho”, já pode pegar papel e caneta pra anotar a lista de compras. Eu e João vimos uma promoção de cream cheese no supermercado perto de casa e comentamos que nunca tínhamos comido, não tínhamos ideia de como era o gosto. Aí a gente resolveu comprar pra fazer um cheesecake, simples assim. Hahahah.

Ou não tão simples: ficamos séculos tentando encontrar uma receita, não achávamos nenhuma com uma calda que fosse fácil de encontrar os ingredientes…  Aí resolvemos pegar uma receita qualquer e fazer uma calda de maracujá- uma amiga nossa tinha ensinado pra ele como fazer a pouco tempo e eu também tinha a receita por causa de um mousse de maracujá da minha tia. Não fazíamos ideia de qual seria o resultado, mas quando vimos a torta pronta ficamos torcendo pra que estivesse tão gostosa quanto estava bonita… E nos surpreendemos positivamente ♥

A massa é aquela de maisena que vocês já conhecem e que já virou nossa paixãozinha como eu disse no último post de receita, mas não se preocupe que tá bem explicadinho aí embaixo se você é novo por aqui. Se você também morre de curiosidade com o cream cheese: A gente chegou à conclusão de que é um requeijão com textura de iogurte grego, hahahahah… Pode assustar um pouco falando assim, mas misturando os ingredientes todos o gosto de requeijão é disfarçado e fica bem gostoso!

Cheesecake com calda de maracujá

Ingredientes

Ingredientes - Massa
-Massa
-1 pacote de biscoito de maisena
-100g de manteiga

Ingredientes - torta

– Recheio
-300g de cream cheese
-200g de creme de leite fresco
-1/2 xícara de chá de açúcar refinado
-1 colher de sopa de suco de limão
-1 colher de chá de raspas de limão
-6g de gelatina incolor/sem sabor

-Calda
– 2 maracujás
-4 colheres de sopa de açúcar
-200 ml de água

Modo de fazer

Torta-Massa
Pra fazer a massa é muito simples: É só triturar os biscoitos maisena no liquidificador, derreter a manteiga e, já na forma -de fundo removível, de preferência- misturar com a farinha de biscoitos amassando com a mão e cobrindo o fundo da forma até ficar firme. Levar no forno a 180ºc por 5-8 minutos e quando começar a dourar e ficar cheirosa, tirar pra esfriar ♥

-Recheio
Essa parte também não tem muito segredo: comece batendo o cream cheese com o açúcar na batedeira por uns 5 minutos aproximadamente.
Dissolva a gelatina em 30ml de água quente.
Depois, coloque o limão – o suco e as raspas – e a gelatina dissolvida já fria.
Bata o creme de leite fresco até virar chantili e acrescente na mistura. Continue batendo até incorporar tudo.
Despeje na forma em cima da massa e leve à geladeira por 4 horas.

-Calda de maracujá
  Só faça a calda quando a torta já tiver firmado. Retire a polpa do maracujá (com as sementes!) e coloque numa panela com a água e o açúcar. Em fogo baixo, mexa até que o açúcar se dissolva e então deixe até que a calda engrosse. Deixe esfriar e depois coloque por cima do cheesecake.
Torta

Eu de verdade sou apaixonada pela aparência que essa calda de maracujá dá a qualquer coisa que você colocar ela… Um simples mousse fica mil vezes mais linda, e nessa torta… não sei nem o que dizer! Fiquei impressionada com o quanto fica firme e cremosa a torta, é uma delícia a textura! O azedinho do limão com o maracujá também é maravilhoso! Essa torta é ótima pra galera que não gosta de doce tão doce, sabe?

E é isso! Super fácil a receita né? Me contem o que acharam nos comentários e, se fizerem, já sabem né? #AMeninadajanela no instagram pra eu ver as tortinhas de vocês ♥ Beijos, até mais!

4 Comentários
14 11 2016

TAG: Uma lista sobre o tempo

Uma lista sobre o tempo

Achei essa tag no Blog da Jaque e gostei tanto que resolvi responder… Como vocês sabem, esse é meu cantinho de compartilhar meu mundo com vocês, e achei essa uma forma gostosa. Peguei a TAG há tanto tempo que nem me lembro mais, mas pela data do post da Jaque faz mais de um ano. Acho importante dizer também que estou escrevendo esse post exatamente uma semana antes da data que ele será postado: É que daqui há dois dias eu viajo e só volto uma semana depois… não queria deixar o blog sem posts até lá e me deu um surto criativo, então aproveitei… E claro, como eu não sei viver sem colocar fotos nos meus posts, tem fotos de cada recorte de tempo pra vocês verem como era a Laurinha ao longo do tempo!

Uma lista sobre o tempo…

Uma lista sobre o tempo - 10 anos atrás

Há 10 anos atrás:

10 anos é muito tempo pra quem tem apenas 18, mas tentarei dizer as poucas coisas que me lembro.
1. Estava na segunda série da pior escola que já estudei.
2. Foi o ano que comecei a sentir vergonha de mim mesma e não entender nada direito – Era zoada pelos coleguinhas por “não ser cristã” (na época ainda me declarava espírita, mas eles não entendiam que o espiritismo também é uma religião cristã). Muitos não brincavam comigo porque “ela tem pacto com o demônio” e coisas do tipo. (E falar disso agora me fez lembrar de comentar que eu fiquei apaixonada pelo tema da redação do Enem no exato segundo que abri minha prova!)
Uma lista sobre o tempo - 5 anos atrás

Há 5 anos atrás:

1. Esse blog fez 1 ano. Na época o nome ainda era “I Just believe”.
2.  Resolvi que quero tatuar “Carpe diem” e o símbolo do infinito. Achava que seriam minhas primeiras tatuagens.
3. Estava em uma fase que eu engolia livros em um dia e começava o próximo. Saudades.
4. Entrei na S.A.G.A e fiz metade de um curso de designe gráfico que até hoje é uma das minhas paixõezinhas. Saí no ano seguinte pra fazer o cursinho pré-CEFET.
5. Estava no meu primeiro namoro mais “sério”, que durou 1 ano e 8 meses.
6. Passei mais tempo que nunca viajando nas férias de fim de ano: Fui pra Salvador, pra Cabo Frio, pra Poços de Caldas e pra São Paulo em 1 mês!
Uma lista sobre o tempo: 2 anos

Há 2 anos atrás:

1. Estava no meu primeiro ano do CEFET. Tinha estudado muito pra entrar então ainda estava muito animada.
2. Já tinha mudado o nome do blog pra “A Menina da Janela”. Percebi que “I Just Believe” não fazia sentido nenhum pra mim e mudei pra algo que é bem minha cara .
3. Já não conseguia ler quase nada. A correria do cursinho e depois do ensino médio+curso técnico tiraram todo o prazer que eu tinha em ler.
4. Fui há um show do Teatro Mágico ❤

Uma lista sobre o tempo: 1 ano atrás

Há 1 ano atrás:

1. Percebi que não gostava do meu curso no CEFET. Redes de computadores não é pra mim!
2. Fiz novos amigos e principalmente amigas muito especiais no CEFET participando do Grêmio e do CEFET das minas, um grupo feminista.
3. Comecei a me reencontrar – pelo menos é o que me parece- depois de anos destrutivos me escondendo e escondendo minhas crenças e meus gostos por medo e necessidade de aceitação.
4. Comecei a redescobrir meu estilo depois de alguns anos usando roupas da minha mãe ou iguais às dela.
5. Me envolvi – mais – com o feminismo.
6. Fui há um show do Suricato e 5 à seco! ❤ (vide fotinha com Suricato <3 )
7. Fui há um show da Ana Carolina ❤
8. Viajei pra Diamantina.

Ontem:

1. Acertei o tema da redação do Enem conversando com o motorista do Uber enquanto ia fazer a prova.
2. Fiquei com muita raiva da minha sandália que arrebentou enquanto eu caminhava do subway onde almocei pro meu local de prova.. Depois percebi que ficar com raiva não ia ajudar e comecei a rir da cena: eu andando arrastando a sandália pela rua/universidade hahah
3. Fiz o segundo dia da prova do Enem e AMEI o tema, amei a prova… Ao contrário do primeiro dia que eu tinha odiado.
4. Comi pizza com o João e minha mãe.

Hoje:

1. Acordei cedo porque o João tinha que ir embora cedo.
2. Tentei muitas vezes ligar pra uma clinica pra marcar um exame e sempre dava ocupado – o que me dá uma mistura de raiva e alívio, porque eu odeio falar no telefone e sempre preciso me preparar psicologicamente antes.
3. Selecionei algumas fotos pra revelar.
4. Escrevi e programei 3 posts ❤

Vou fazer no fim de semana:
Bom, vou estar viajando, então não faço ideia… Mas, provavelmente, vou fotografar MUUUUITO! E, claro, depois trago as fotos pra vocês!
 É isso! Me contem: gostaram da TAG? E de ver minhas fotos antigas? Se identificaram com alguma coisa por aqui?
Se alguém animar de responder a TAG, deixa aqui pra mim! Vou adorar ler ❤
7 Comentários
10 11 2016

Olhando pelo lado bom: Verão!

Olhando pelo lado bom: Verão!

Eu sou uma pessoa que não gosta de verão. Tenho pressão baixa e o calor me faz passar mal, me deixa mau humorada, sem vontade de botar a cara pra fora de casa. Sou bem daquelas pessoas rabugentas que reclama do calor no facebook e que fala que todo mundo fica muito mais estiloso no frio, sabe? Fazer o quê se amo um cappuccino quentinho, botas, cachecóis, cobertas e fogueira. Pra vocês terem ideia, estou escrevendo esse post debaixo das cobertas e soltando fogos de alegria pela chuva que trouxe o frio de volta pra BH. Mas esse post aqui não é pra falar mal do calor.

O grupo mais amor dessa blogesfera, também conhecido como Bloginspira, lançou uma interação com o tema “Verão” e logo toda a minha rabugentisse saiu da toca. Eu seria capaz de escrever um post enorme dizendo tudo o que não gosto no verão, mas resolvi acordar meu lado Pollyana e pensar nas melhores coisas que essa estação nos traz. Resolvi mostrar que o que as meninas do grupo sempre dizem sobre eu ser muito calma e “good vibes” na maoiria do tempo é verdade. Aproveitei e criei uma pasta chamada “Summer” no pinterest, pra colecionar imagens que vão me lembrar das partes felizes dessa estação mesmo quando o Sol estiver fazendo minha pressão e bom humor irem lá pra baixo… E de lá que saíram as fotos desse post!  Vamos então às coisas boas do verão?

Pra ver o lado bom do verão!

Verão - vestidos

-Vestidos e saias!
    Bom, eu AMO vestidos e saias… Tenho vários e confesso que é uma das coisas mais gostosas do verão: poder usar eles “sozinhos”. É claro, no inverno dá pra usar também com meia calça, bota, blusa de frio, cachecol… Mas não se compara à praticidade de colocar um vestido, uma rasteirinha e sair toda linda e saltitante por aí. Meus preferidos, tanto pra saia quanto pra vestidos, são os bem rodados e coloridos ❤

verão - sorvetes

-Sorvete!
    Ok, não é só no verão que a gente toma sorvete- eu, pelo menos, tomo mesmo debaixo de chuva, de frio, debaixo das cobertas. Sou daquelas que defende que tomar sorvete no frio é bom porque derrete mais devagar, sabe? Hahahah Amo sorvete e isso é totalmente independente da temperatura pra mim, mas vamos lá… no calor a sensação é muito mais gostosa né? Sem contar que o calor é a desculpa mais que perfeita pra tomar sorvete com muito mais frequência! E lógico, não só sorvete: nesse tópico podemos incluir também os milk-shakes, picolés, e, claro, aquele frappuccino delicioso que já ensinei a fazer aqui!

Verão - nadar!

-Nadar!
    Praia, piscina, cachoeira, rio, lagoa, até banho de mangueira vale! Quer coisa mais deliciosa que virar sereia e passar HOOOORAS dentro da água durante o verão? Pra quem, como eu, ama água, ama a sensação de relaxamento, ama o soninho que bate depois de ficar horas na água, o verão até tem seu lado bom que é só dele de verdade ❤

Verão - viagens

-Viagens!
    Mais um tópico que não é exclusividade do verão, mas… Pra quem está na escola, como eu, e pra quem está na faculdade, as férias de verão são bem maiores que as do meio do ano… E aí fica muito mais fácil viajar nessa época!❤ Seja uma viagem pra fora do país ou pra cidade do lado, seja uma viagem de um mês ou de um fim de semana… Quer coisa mais gostosa que pôr o pé na estrada e ir conhecer lugares novos?

agua

-É mais fácil beber água!
    Esse tópico pode parecer engraçado, mas é algo maravilhoso do verão: a gente sente mais vontade de beber água! Todo mundo tá cansado de saber que a gente precisa beber muita água, etc, etc… Mas nem sempre é fácil fazer isso né? No inverno então, nem se fala! Já no verão, principalmente se a gente mantém sempre uma garrafinha de água por perto, é tarefa fácil! Se for de 1L, mellhor ainda! Você precisa encher menos vezes, então dá menos preguicinha! Depois de ter tido a pedra nos rins ~e descobrir que tenho várias~ comecei a me esforçar mais pra beber água… e é absurdo o tanto que isso fica mais fácil com o calor! 

https://br.pinterest.com/laurarnolasco/summer/

-Sucos naturais!
    Mais um tópico meio “engraçado”, mas fala sério: Tem coisa melhor que uma limonada beem geladinha no calor? Ou um suco de laranja? No verão a gente tem mais vontade de tomar qualquer líquido, e é uma ótima oportunidade pra experimentar sucos diferentes! Quero muito fazer a famosa pink lemonade esse verão, e esses dias descobri que suco de laranja com morango é uma delíiiiicia! Na primeira foto ali também tem um suco de melancia, que deve ficar muito bom também! E qual o suco preferido de vocês? O mais diferente que já experimentaram? Me contem!

Bom, esses são alguns dos motivos que eu, amante do inverno, consegui reunir pra tentar enxergar o verão com outros olhos! Mesmo  depois dessa enxurrada de bom humor e de jogo do contente, se você é como eu, ainda tem vários motivos pra odiar o verão na cabeça, né? A linda da Clara reuniu vários deles num post sensacional lá do blog DeClara, corre lá pra conferir!

No fim das contas, achei ótimo fazer esse post e criar a pasta lá no pinterest: tentar pensar em coisas boas e não deixar o mau humor tomar conta de mim quando o calor chegar de verdade vai ser bem saudável, já que reclamar só piora tudo né? E vocês, me digam: gostam do verão e do calor? Qual a melhor coisa deles pra vocês? E qual a pior?

Bloginspira - Blogueiras: Interação e Inspiração

12 Comentários
08 11 2016

8 on 8 – Magia

8 on 8 - Magia Capa

Quando a Lari sugeriu o tema “magia” pro nosso 8 on 8 de outubro, eu não consegui conter minha alegria… Durante a votação, cruzei os dedinhos pra que esse fosse o mais votado e pulei de alegria quando descobrimos que sim, esse era nosso tema. Depois fiquei um pouquinho preocupada pensando que eu ia acabar fazendo algo muito parecido com o mês passado que era Feminino.

Pra alguns pode parecer estranho, mas magia pra mim está diretamente ligado ao feminino, e deixei isso transparecer bastante nesse tema né? Agora procurei alguns outros elementos pra fotografar e acabei fazendo meio que uma “série”. Não vou explicar demais por ser um tema muito subjetivo, então vamos às fotos.

Magia – 8 on 8 Novembro

Tarô mitológico - Magia
Oráculo wicca
Runas
Livro
Sagrado feminino
4 elementos
Força
Temperos

1. O tarô mitológico 2. Oráculo wicca 3. Runas 4. Leitura da vez: Dança cósmica das feiticeiras 5. Sagrado Feminino, Lua, Mulher… 6. Os 4 elementos 7. Eu, meu desejo, minha força

8. Minha foto preferida e também a única que vou explicar. Dia desses esbarrei com esse texto sobre a relação entre a magia e o ato de cozinhar e fiquei encantada. Não que eu nunca tivesse relacionado ambos, mas nunca de forma tão direta. “É abstrair e desenvolver uma  nova percepção. É ser aprendiz, além de mestre. É orquestrar intuições e emoções.” esse trecho funciona para a culinária e para a minha visão sobre magia. E é por isso que essa foto está aqui ❤. Na foto, urucum, folhas de louro, canela, alho, ervas, sal… temperos.

É isso, pessoal! Espero que tenham gostado e não se esqueçam de me contar qual foi a foto preferida de vocês, ok? E também me contem no que vocês pensam quando falamos em magia? Quais são as coisas que vem à sua mente? E claro, corram também no blog das meninas para ver as fotos delas!

Carol Pedrozo || Carol Machado || Carol Rocha || Day || Lari || Mari || Vanessa

11 Comentários
31 10 2016

Tarde de fotos com a Laurinha

Tarde de Fotos com a Laurinha

Conheci a Laurinha em 2013, no cursinho pré-CEFET. Lembro até hoje que ela chegou toda timidazinha me contando que tinha lido meu blog e gostado- foi uma das primeiras pessoas que me disse isso pessoalmente sem ser da minha família. Eu, obviamente, fiquei toda feliz e sem graça e sem saber o que fazer. Desde então, a gente se esbarrou algumas vezes pelo Pleno, depois pelo CEFET. Ela é sempre uma fofa, a gente adora brincar com a coincidência de nomes (e agora, ela também namora um João e aguardo ansiosamente o dia que tiraremos uma foto de Lauras e Joãos) e ela vive elogiando as minhas fotos e me deixando toda boba sorridente por aí.

Combinamos então de sair pra tirar algumas fotos. Fomos pra Praça da Liberdade – já falei algumas vezes por aqui que é um dos meus lugares favoritos de BH – é linda, aberta e rodeada por museus incríveis. A tarde foi deliciosa: no início estávamos as duas morrendo de vergonha, mas aos pouquinhos fomos conversando, nos soltando, brincando… No fim das contas, saíram muitíssimas fotos lindas! Nem consegui editar todas ainda – problemas de quem fotografa em RAW: Ninguém vê/recebe as fotos até que você tenha editado hahah. Laurinha me perguntou se eu postaria as fotos aqui, disse que gostaria que eu postasse, então obviamente estão aqui as fotos né?

Fotos – Laura Fiuza

_DSC0030
Laurinha - Fotos
_DSC0095

Essa foto foi uma das minhas preferidas: olhem como o cabelo e o olho da Laurinha são da mesma cor!
_DSC0074
_DSC0080
_DSC0092

Fotógrafo Belo Horizonte - Laura Nolasco

Adorei o flare que consegui nessas duas fotos de cima… Acho que dá um efeito tão incrível nas fotos ❤
_DSC0105

_DSC0135

É isso, pessoal! Se quiserem ver as outras fotos é só passar lá no meu Flickr! Aproveito pra contar que estou com um novo instagram, só pros meus trabalhos com fotografia, me segue lá: @lauranolascofotografia! Não se esqueçam de me contar o que acharam aqui nos comentários, ok? E qual foi a favorita de vocês? Beijos, até mais!

6 Comentários
27 10 2016

{Receita} Torta mousse de chocolate com morango

Torta - chocolate morango e massa de biscoito

Eu preciso aceitar que nem sempre vou ter as condições ideais pra fotografar uma receita. E não é por causa de fotos mais ou menos que uma receita de uma torta de chocolate com morango pra lá de deliciosa vai ficar de fora do blog, né? Tô aqui estudando formas de fotografar comida pra ficar melhor e tudo o mais, mas até lá vocês vão confiando na minha palavra quando as fotos não ajudarem muito. Aaah, e mudando de assunto rapidinho, antes que eu me esqueça: Se você gosta de tatuagens, tem um vídeo novo lá no canal sobre o assunto, corre lá pra ver!

Eu e João fizemos essa torta lá no sítio num dia bem nublado, e por isso a dificuldade com as fotos. Achávamos que só iríamos fotografar no dia seguinte a torta pronta, mas quem disse que a ansiedade pra experimentar deixou? Hahahah… Apesar das fotos mais ou menos, garanto: A receita é deliciosa! A gente adorou essas tortas com massa de biscoito: são super práticas, fáceis de variar e ficam incríveis!

Torta de chocolate com morango

Ingredientes:

_DSC0067

Massa:

-1 pacote de biscoito de maisena
-2 ou 3 colheres de sopa de manteiga

Mousse: 

-3 ovos
-200g de chocolate meio amargo
-2 colheres de sopa de açúcar
-1 lata de creme de leite
-1 pitada de canela (opcional)

-1 caixa de morangos para cobrir

Modo de Fazer:
_DSC0176

Massa:

No liquidificador, triture os biscoitos de maisena até virarem uma farinha. Lembre-se de deixar a manteiga fora da geladeira para que ela fique mole. Em uma forma de fundo removível, junte essa farinha de biscoitos de maisena e a manteiga e vá amassando com a mão e espalhando pela forma até que fique firme.
Depois, é só levar ao forno a 180ºC por 5 a 8 minutos – ela vai ficando douradinha e com um cheirinho bem gostoso! Deixe esfriar.

Mousse de chocolate:

Pra começar a mousse, bata as gemas(só as gemas! Reserve as claras!) até dobrar de volume e adicione o açúcar. Continue batendo até esbranquiçar!
Em banho-maria derreta o chocolate e, quando estiver morno ou frio, misture com as gemas. Acrescente também o creme de leite e continue batendo. Como viciados em canela que somos, colocamos também uma pitadinha de canela, mas é escolha sua!
Em outra vasilha, bata as claras em neve. Quando já estiverem no ponto, acrescente também à mistura e mexa com uma espátula pra incorporar. Daí é só jogar por cima da massa (Já fria!!!) e levar pra geladeira <3

Por fim, depois de algumas horas, quando a mousse firmar, é só fatiar os morangos e colocar por cima: fica lindíssima!
_DSC0182

Fácil assim, pessoal! Essa até hoje foi uma das receitas que mais gostei: a massa fica com um gosto “torradinho” e crocante, a mousse docinha e com sua textura deliciosa e os morangos geladinhos e mais azedinhos combinam de um jeito maravilhoso!

Não esquece de me contar aqui nos comentários o que achou da receita, ok? Aproveita e compartilha com os amigos! Se animar fazer a receita, que tal postar uma foto no instagram com a #Ameninadajanela? Vou adorar ver! E pra ver mais receitas deliciosas e simples como essa, é só ir na aba “Receitas” do blog!

5 Comentários
21 10 2016

Uma reflexão sobre o direito ao próprio corpo

Meu corpo, minhas regras- além do assédio

Dia desses rodou na timeline do Facebook um post com prints de uma conversa entre mulheres conversando sobre quererem cortar o cabelo mas o marido/noivo NÃO DEIXAR. Na legenda, apenas a frase “feminismo pra quê?”. Isso é o tipo de coisa que sempre me assusta e me faz perceber o quanto estou num lugar privilegiado da sociedade: No meu ciclo de amigas e conhecidas, o namorado não deixar você cortar o cabelo ou qualquer coisa do tipo é um ótimo motivo pra mandar ele pra China- falando aqui educadamente – e seguir a fila.

E aí você vê o comentário de uma mulher dizendo de forma que faz parecer natural que APANHOU do marido quando cortou o cabelo. Ela diz com todas as letras e com risadinha no final, achando bem natural e aconselhando a amiga a não fazer o mesmo. E aí seu mundo desaba.

Eu estou longe de achar que o machismo está perto do fim. Sempre estive. Por ser feminista e pesquisar muito sobre, ler muito sobre e ter contato constante com outras feministas, tenho acesso constante a números, a dados, a histórias que não me deixam ter toda essa esperança. Mas é  muito difícil ver uma mulher achar normal e aceitável apanhar do marido por cortar o cabelo- ou por outro motivo qualquer que seja- e não se assustar.

E nesse caso, ainda eram mulheres “muito distantes” de mim. Mulheres que não faço ideia de quem são, de onde são de que parte do país vinha. E aí eu entrei, por curiosidade e pra pesquisar, em um grupo sobre contracepção não hormonal. E aí, mais uma vez, meus privilégios foram esfregados na minha cara.

Eu namoro um cara que nunca cogitou fazer nada sem camisinha. Que me manda mensagem pedindo pra comprar quando ele não tem. E, apesar de saber que poucas das minhas amigas tem “coragem” de comprar camisinha – já falo mais sobre isso- muitas falam com todas as letras e deixam bem claro: ou é com camisinha ou não vai acontecer nada. Se o cara não quer usar camisinha, ele que procure outra.

Ao entrar nesse grupo, o choque número 2 – ou número 1, não sei exatamente a ordem-: dezenas de mulheres por dia falando sobre o namorado/marido/ficante não querer usar camisinha. Maridos que dizem que “parar o anticoncepcional é forçar uma gravidez”. Homens que ainda não entenderam que evitar uma gravidez não é missão só da mulher e que a camisinha é muito mais segura pros dois por não ter efeitos colaterais.

No grupo estão mulheres que tem consciência dos riscos do anticoncepcional (trombose, embolia pulmonar e outras coisas). Que vêem todos os dias casos gravíssimos e que QUEREM parar o anticoncepcional e procurar outros métodos, mas, ainda assim, não conseguem bancar isso com seus parceiros. E muitas que acham NATURAL o marido não DEIXAR ela parar de usar anticoncepcional. Mais uma vez, o homem exercendo poder sobre o corpo da mulher. Se sentindo dono. E muita gente achando natural. E muita gente não percebendo o quão abusivo isso é. Sim, se seu marido/namorado/noivo/companheiro não deixa você tomar uma decisão que só diz respeito ao seu corpo, este é um relacionamento abusivo.

Mas eu não vim aqui falar sobre relacionamentos abusivos, nem sobre cortes de cabelo, nem sobre anticoncepcional, nem sobre camisinha. Também não é sobre o privilégio que tenho por estar em um meio onde essas coisas já são consideradas absurdas. A minha reflexão aqui é sobre direito e PODER sobre o próprio corpo. E, pra isso, vou dar o terceiro exemplo e o que mais me assusta.

Nesse grupo que já citei, diversas mulheres relatam sobre as experiências delas ao pedirem para seus ginecologistas para pararem de tomar anticoncepcional. O erro já tá na primeira frase: pedirem. O corpo é da mulher e é ela quem deve decidir se vai ou não enchê-lo de hormônios. Mas ainda fica pior: pelo menos uma vez por dia, aparece por lá um caso absurdo de ginecologistas que inventam, omitem e distorcem informações para que a mulher não pare com o ac.

Vamos pensar: já é difícil ir contra o seu parceiro, simplesmente por não querer causar uma briga e por ter sido criada em uma sociedade que te ensina que você deve sempre agradar o homem – que se ele não gosta de camisinha, acha que é “chupar bala com papel”, tá tudo ok, você que tome anticoncepcional. Agora imagine ir contra um médico, que estudou por anos e trabalha para te dar informações sobre aquele determinado assunto?

Teoricamente, um ginecologista é a pessoa mais confiável pra te dar informações e te orientar quanto a métodos contraceptivos. Porém, por N motivos que vão de religião à convênio com clínicas de anticoncepcional, isso não é o que acontece na prática. Mulheres relatam, todos os dias, coisas como:
-“O ginecologista me disse que não posso parar o AC porque nenhuma mulher tem vida normal sem anticoncepcional e nenhum homem aguenta mulher sem anticoncepcional” (Oi? Como é que as mulheres viviam antes dele e muitas ainda vivem? Ah tá, são as loucas né? Mulher é descontrolada e precisa de doses diárias de hormônios pra continuar bela, recatada e do lar, né?).
“O ginecologista, em minha primeira ida, sem me examinar ou pedir exames, disse que não posso ficar sem anticoncepcional porque tenho ovários policísticos- fiz exames depois com outro gineco e não tenho.”  1- ele agora prevê ovários policísticos? A visão dele vem com ultrassonografia? 2- Ovários policísticos podem ser tratados sem ac. O ac só mascara eles, e por isso é aconselhado procurar um endocrinologista ao descobrir que tem.
“O ginecologista me disse que o que dizem sobre as possíveis consequências dos anticoncepcionais  é mito, coisa de quem não estudou.” –Aqui ele tá omitindo uma informação importantíssima e que está presente até mesmo na BULA dos anticoncepcionais. Não vou nem falar sobre as mil pesquisas, casos e tudo o mais… Tá até na bula.
“A gineco me disse que diafragma NÃO EXISTE MAIS.”  então o que milhares de ginecologistas que são contra o anticoncepcional recomendam, medem e etc é o quê? E milhares de mulheres do grupo usam e aprovam também. Como é mesmo? Não existem?
– “O médico me disse que não podia colocar DIU porque meu útero é pequeno. Fui em outra e estou com meu DIU em um tamanho menor há 1 mês”/”A gineco não quis colocar o DIU porque ela não acha eficiente”/“O ginecologista me disse que o DIU pode causar infertilidade e por isso não DEIXA suas pacientes colocarem” – Novamente, médicos mal informados ou mal intencionados… acho que não preciso nem falar nada, né? Tem vários tamanhos de DIU, a eficácia dele é de 99,4% e ele não causa infertilidade se usado corretamente. São dados científicos.

E o que todos esses relatos nos mostram? Médicos interferindo ou tirando o poder de escolha de suas pacientes. O corpo é da mulher e o médico deveria apresentar a ela todas as alternativas disponíveis e orientá-la… Não definir por ela e distorcer, omitir e criar informações para convencê-la do que ele quer.

Quando a gente lê ou ouve o tão falado “Meu corpo, minhas regras” a gente sempre pensa nos caras escrotos que nos assediam na rua por usar roupas curtas. A gente pensa nos milhões de casos de estupro. Pensa no marido que bate na mulher ou a agride sexualmente. A gente não pensa no cara que não quer que ela pare com o anticoncepcional porque ele não quer usar camisinha. E, além disso, a gente nunca pensa no medico/na médica que manipula informações pra te fazer acreditar no que ele quer. Mas temos que começar a pensar.

Mulher: se o corpo é seu, não é seu marido, seu médico, sua mãe nem ninguém que vai resolver por você. Se as consequências serão no seu corpo, a decisão é sua. Não aceite que tirem o seu poder sobre ele. Você tem direito de decidir pelo que considera mais seguro, mais confortável pra você – e, pra isso, pesquise muito. Estude. Pense. Não acredite em tudo que dizem… A Internet é uma ferramenta maravilhosa pra nos ajudar a nos libertar, vamos usá-la.

3 Comentários
10 10 2016

8 on 8 – Feminino

Feminino. Sagrado.

No 8 on 8 desse mês, o tema foi sugerido por mim. Assim, de mansinho, sem achar que iam gostar muito da ideia e lá no fundinho torcendo muito pra que todos amassem. Fiquei absurdamente feliz quando todas toparam. FEMININO era nosso tema de outubro. Apesar da alegria, não tinha ideia do que fotografar. É um tema lindo, mas complexo. É absurdamente fácil cair em fotos e temas clichês, definições batidas e até mesmo machistas. É absurdamente fácil reforçar padrões e ideias desse feminino frágil, indefeso e cor de rosa que a sociedade tanto martela em nossas cabeças.

Escolhi então seguir por um caminho diferente. Minha leitura do mês é “A dança cósmica das feiticeiras”, e ler este livro tem me feito absurdamente bem. Pensei em todos os grupos de sagrado feminino que participo no facebook e em tudo que associo à palavra feminino. Pensei em minha mãe e minha tia, que sempre foram as minhas referências de feminino. Por fim, aqui está um post alguns dias atrasado e um tantinho subjetivo. Aliás, existe algo mais subjetivo que o feminino?

8 on 8: feminino
Eu
Eu
Delicadeza
Força
Luz e sombra
Lua. Pedras.
Ciclo lunar
Velas, incensos e pedras.

  1.  1. 2. Eu. A mulher que existe por trás da câmera.
  2. 3. Delicadeza
  3. 4. Força
  4. 5. Luz e sombra, que fazem parte de todas(os) nós.
  5. 6. Meus colares, símbolos e pedras. A pedra da lua na pulseira e colar de pedra. A lua. A flor de lis – símbolo do sagrado feminino. Os anéis.
  6. 7. Falar de feminino e não falar de lua não funciona pra mim. Ela já estava ali em cima, mas quis reforçar sobre seu ciclo que é igual o nosso. Acabei resolvendo pintar (há quantos anos não pegava em um pincel??) e amei o resultado.
  7. 8. Velas, incensos, pedras, ervas. Tudo isso vem a minha mente quando falo em feminino. Todos os chás, as rezas, benzeções…

“O feminino que acolhe, abraça, aconchega.
O feminino que reza, que acende vela, que faz mandinga, que cura.
O feminino que dança.
O feminino que cria.
O feminino que resgata sua ancestralidade.
O feminino conectado a si e ao mundo.
O feminino que conhece e aceita suas sombras.
O feminino que luta, que grita, que não se cala.”
Laura Nolasco

Bom pessoal, essas foram as fotos do meu 8 on 8 ❤ Não esqueçam de me comentar o que acharam, qua foi sua preferida, no que você pensa ao falar em feminino.. Conta tudo pra mim aqui embaixo! Aproveita e compartilha o post com as amigas! E claro, visitem as outras meninas para mais fotos com esse tema!

Carol Pedrozo || Carol Machado || Day || Dani || Lari || Mari || Vanessa

 

 

17 Comentários
03 10 2016

A vida como ela é

eu

A vida tá meio torta e ainda não consegui me adaptar totalmente a tanta coisa nova por aqui. A sensação é e que Setembro durou 5 anos e meio durante os quais fiquei amarrada em uma maca sem conseguir fazer nada, sem ter controle de nada. Simplesmente passou em câmera lenta rindo e mostrando língua pra mim, como se risse da minha incapacidade de me mover.

Setembro acabou, e com todo fim vem um recomeço, uma nova força – que assim seja com outubro. Reúno minhas forças e acendo minhas velas e minhas rezas pra que o novo venha e pra que eu não tenha tanto medo dele – sim, recentemente me surpreendi com o medo do novo, que eu sempre admirei tanto.

De alguma forma, me surpreendi também com minha conexão comigo mesma e com tudo o que acredito. Talvez eu tenha estado descrente de tudo por tempo demais, enxergando tudo tão desconexo e distante que não sabia o que fazer… me sentia impotente. As vezes a gente precisa de um óculos pra ver com clareza – meus poucos graus e miopia que o digam! – e dessa vez, as páginas de um livro coloriram o mundo de volta. Ainda não consegui terminá-lo. Pra ser honesta, setembro me atropelou de tal forma que não conseguir ler nem mesmo uma página. Mas já tenho em mente algo pra falar sobre ele nesse meu cantinho assim que conseguir chegar ao fim.

Aliás, tenho sentido a algum tempo uma necessidade de falar sobre coisas diferentes por aqui. Não que o blog vá mudar, mas talvez alguns assuntos novos cheguem sim – assim que eu encontrar palavras pra falar sobre eles. É tudo tão delicado e a pessoa que vos fala, ansiosa como é, morre de medo de errar. Então peço paciência, com o tempo as coisas vão se ajeitando.

Por enquanto, fico por aqui e tento prometer que não demorarei pra voltar!

7 Comentários