14 09 2017

As maravilhas da organização

Ou, o dia que eu até consegui beber 2L de água

Organização, água, bullet journal

Escrevo esse post 19 minutos  depois de o relógio ter virado pro dia primeiro de setembro. Muito provavelmente ele só vai ao ar daqui há uns bons dias simplesmente porque o tema não vai perder a importância e tenho outros posts com prioridade – que no caso já saíram agora que você está lendo, então se não leu ainda pode correr lá pra ler, eu espero.

Dia 31 foi simplesmente um dos dias mais loucos da minha vida. Meu bullet journal tem mais que 10 tarefas marcadas e a menor delas demora pelo menos 40 minutos pra ser feita. No meio da loucura toda: preciso terminar um trabalho que achei que era pra amanhã (dia 1) e escrever o post da blogagem coletiva sobre o Blog Day porque é uma data que eu adoro e não posso deixar passar em branco e isso antes de 12:00 porque às 13:00 eu preciso sair pro curso de fotografia, e antes disso almoçar e tomar banho e deixar tudo pronto pra sair.

Já perdeu o fôlego? Calma que tem mais. No curso de fotografia é dia de aula prática, então além de todos os cadernos pra aula na faculdade eu tenho que levar câmera e passar 3 horas da minha tarde fotografando – incrível, mas cansativo. Primeira prática externa, expectativas a mil e calor suficiente pra derreter minha alma. Aí é sair rapidinho, pegar o ônibus, ir pra faculdade, enfrentar fila do xerox, imprimir trabalho, engolir um salgado qualquer e ir pra primeira aula. A segunda aula é apresentação de seminário do meu grupo – que estava me deixando ansiosa desde o primeiro dia de aula. A missão é simplesmente dar uma aula inteira (1h40min!!!) em inglês sobre um tema de gramática. Socorro? Socorro.

No meio disso tudo onde que minha mente tá focada? Isso mesmo, na prova de legislação da auto-escola que foi marcada pra segunda feira. (Spoiler: eu passei! E agora estou aguardando minha LADV pra começar as aulas de rua!) Eu simplesmente era um buraco negro de ansiedade na quarta a noite antes de tudo isso acontecer e não conseguia focar em nada porque começava a pensar em algo e aí pensava que também tinha que pensar na outra coisa e na outra e na outra e não tinha fim. Aí eu percebi que precisava me organizar.

Peguei meu bullet journal, deitei, respirei e pensei ‘vai ter que dar tempo pra tudo vamo ver como a gente vai fazer isso’. Fui fazendo uma estimativa de quanto tempo ia demorar pra cada coisa e tentando jogar o tempo pra cima pra tudo pra não ter imprevistos. Eu tinha pensado até o momento que ia ligar o fogão pra botar a comida pra esquentar pra aproveitar o tempo que ela esquentava arrumando a mochila.

Quando meu despertador tocou de manhã eu queria me enrolar no edredom e fingir que não era comigo. A minha cabeça em meio segundo calculou tudo e estampou um grande “NÃO VAI DAR CERTO VAI SER UM FRACASSO” na minha mente. Eu quase tive uma crise de ansiedade antes de sair da cama e eu tenho certeza que não teria conseguido sair da cama se ela tivesse evoluído – mas levantei, respirei, enchi minha garrafinha d’água e dei uma respirada. Das pequenas grandes vitórias diárias.

Peguei meu bullet journal que já tava organizado por horário e prioridade – e, confesso, voltei a ficar ofegante com medo de nada funcionar. Foquei, ok – primeiro passo, algumas horas depois primeiro check. E segundo. E terceiro. E quando dei por mim já estava sentada depois de almoçar com tudo pronto pra sair, de banho tomado batendo papo no Facebook com uma moça que veio me pedir algumas dicas sobre o coletor menstrual enquanto esperava o horário do ônibus. Quando percebi esse momento eu ri e fiquei muito feliz. Dei mais um gole de água e OPA! Minha garrafinha de 1L estava vazia.

Ok, eu explico o lance da água: eu me controlo pra tomar pelo menos 2 litros por dia desde que descobri minha coleção de pedras nos rins ano passado. É uma das únicas coisas que realmente faço cotidianamente pra cuidar da minha saúde e é absurdamente importante pra mim. Mas é ficar muito ansiosa ou muito cheia de coisas pra fazer que esqueço até a garrafa lá do lado da cabeceira e só lembro de beber água na hora de dormir. Isso realmente me deixa decepcionada porque não é nada difícil beber água, né? Já era pra ter virado um hábito.

Fui pro curso, tive uma aula incrível, terminei a prática com tempo sobrando. Aproveitei a meia horinha de sobra pra sentar na grama, tirar o sapato, esquecer o resto do mundo. Fiquei ali sentada conversando com os colegas da sala, sentindo o pé no chão, observando as crianças brincando na praça, pensando em como eu tava feliz de estar ali naquele momento naquele dia tão cheio e louco. Acabou a aula, fui pro ponto, dei a sorte nunca antes registrada de pegar o ônibus vazio.

Cheguei na faculdade e consegui fazer tudo o que tinha que fazer a tempo. A apresentação do trabalho foi um sucesso. Fiquei mil vezes menos nervosa que da última vez que apresentei um trabalho em inglês. Deu orgulhinho de mim e do grupo de um jeito que nem sei dizer. Saí da sala e quando vi tava enchendo minha garrafinha de água que tava vazia pela segunda vez no dia. Todas as tarefas do dia já tinham ganhado um check. E eu nem tava morta retalhada no chão – tava inclusive bem feliz e cheia de energia boa.

Esse post pode parecer completamente louco e sem sentido e cheio demais da palavra “água” pra você. Mas pra mim ele é o relato de um dia que eu venci graças à organização. E ao pé na terra no meio da tarde. E aos dois litros de água. E à força de vontade. Resolvi compartilhar porque pode ser que amanhã ou semana que vem você tenha um dia louco também e lembre que se eu consegui você também consegue – como diz o ditado popular, se a Britney sobreviveu a 2007 você consegue sobreviver a esse dia. O fim do dia teve direito a brigadeiro e o moço me ligando dizendo “parabéns você sobreviveu!”. Se não tiver ninguém pra te ligar nesse dia, vem aqui e lê de novo: Parabéns, você conseguiu! E a gente é incrível por ter conseguido.

11 Comentários

11 Comentários em "As maravilhas da organização"

  1. Taís disse:

    Ahhh vc é uma fofa, Laura.. super preciso me inspirar nessa sua organização. Também preciso tomar mais água e também preciso chegar no fim de um dia/semana feliz por ter completado todas as tarefas que eu tinha que fazer. E parabéns por ter conseguido tudo isso, imagino mesmo sua felicidade.. e parabéns também por ter passado na prova da auto escola!!
    Beijooo :**

    [Reply]

  2. Aaah, que post incrível Laura. Adorei! Até um tempo atrás eu era super organizada e conseguia realizar muitas das tarefas da minha ‘To Do List’ mas aí a faculdade começou e eu parei de fazer as listas porque não sabia como seria a rotina e o que eu poderia incluir no dia a dia sem me deixar cansada. Agora tô conseguindo aos pouquinhos voltar a preparar um ‘To Do List’ sempre antes de dormir 🙂 Parece simples mas dá uma diferença no dia, né? Eu percebo que aqueles momentos de esquecimento e confusão são bem menores.
    E adorei encontrar alguém que também têm essa meta da água, hahah Eu sempre tento tomar o máximo possível. Acho que cheguei nos 2 litros poucas vezes mas com 1,5L eu já tô bem feliz :))
    Ótimo post guria, beijão!

    Sorriso Espontâneo

    [Reply]

  3. Maheri Matos disse:

    Oie, Laura! Esse post tá tão “amiga, deixa eu te contar sobre o meu dia” que me senti tão próxima de você.
    Organização ainda não é meu ponto forte e agora é o que eu temo para quando iniciar a faculdade de ARQ&URB que dizem ser uma das que mais exige ser organizada. #TôComMedo
    Já percebi que o BuJo vai ser meu maior amigo nessa empreitada de organizar minha vida em todas as áreas, agora basta só seguir suas dicas e deixar as desculpas de lado, né?

    [Reply]

  4. Emerson disse:

    Que post maravilhoso! A organização nos ajuda realmente e você mostrou isso muito bem.
    Bom final de semana!

    Até mais,
    Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    [Reply]

  5. Luane disse:

    Adorei o post!

    Eu também faço planos e fico ansiosa com medo de não dar tempo – aí saboto a mim mesma na hora de levantar da cama. Obrigada por compartilhar!

    Beijos.

    [Reply]

  6. Clayci disse:

    Como vc é inspiradora Laura <3
    Parabéns pela prova e espero que comece suas aulas no volante logo…

    Poxa eu lembro quando tive minha primeira saída fotográfica na facul.
    Passei mais tempo ouvindo o professor do que fotografando ahiuHAIUHIUAhIUAhUIahUHaUIHA

    São compromissos e estresses, mas que vale a pena no final, né?
    <3

    [Reply]

  7. Su disse:

    adorei o post!! adoro essas postagens mais pessoais com cara de diário ou de conversa com a amiga, sabe?? que bom que você conseguiu fazer tudo ♥ a gente fica tão leve quando isso acontece, né?

    [Reply]

  8. VANESSA BRUNT disse:

    Laura, quero abraçar você tão forte e apertar com reticências e exclamações! Que lindeza de postagem, de relato, de entrega. Quantas entrelinhas lindas sobre lembrar que sempre tem algo intenso e melhor acontecendo, sobre lembrar dos ganhos das perdas e, principalmente, sobre lembrar que planejar, organizar e limitar, são fatores fundamentais para ser sim, livre. Uma lindeza!

    http://www.semquases.com

    [Reply]

  9. Olá! Obrigada por dar vasão a esse post aparentemente “aleatório” e nos lembrar do quanto é necessária a organização para vivermos melhor! Eu tenho muita dificuldade de concretizar uma rotina, organizar o que preciso fazer e seguir o planejamento. Geralmente faço tudo embaralhado e deixando coisas pelo caminho, simplesmente por que desde que terminei a faculdade minha cabeça desacostumou a ter atividades com horários direcionados para fazer todos os dias. D:
    Mas, graças ao blog eu tenho me forçado a criar uma rotina! o/
    E é isso né, quando a gente se embaralha no dia-a-dia até nossa saúde se prejudica, o sono fica descompensado e os detalhes do cuidado diário acabam passando despercebidos! E é tão bom quando tudo flui e nos sentimos produtivos, cheios de energia e saúde, né? Por isso agradeço pelo post, foi um baita incetivo para eu não desistir dessa missão de organizar minhas tarefas!
    Beijo!

    http://www.vestidadeceu.blogspot.com.br

    [Reply]

  10. Laura, adorei demais esse post e me inspirou muito, acredite! Eu tenho vivido uma rotina muito muito cheia também: muito trabalho fora e dentro de casa, cuidar das tarefas domésticas (mercado, roupa pra lavar, casa pra limpar), aula de italiano, aulas de direção. fora ter que coordenar outras coisas como encontrar amigos, ligar pra família (teve uma semana que simplesmente esqueci de ligar pra minha mãe e falo sempre com ela, 1x por semana)… então tive até um surto de “não quero mais ser adulta, me deixa assistir youtube o dia inteiro?”, mas tá, a gente vai indo um dia por vez e consegue chegar lá, né? Parabéns por tudo, de verdade!

    [Reply]

  11. Lauraa, eu amei tanto esse post! Como falaram acima, passou muito a impressão de sermos próximas de ti, como se fosse um diário, e foi justamente por isso que gostei!

    Parabéns por todo o teu esforço e organização! Isso só prova que se a gente tentar manter a calma, se organizar e se manter certinho na programação, tudo dá certo. É só ter foco e paciência, que dá tudo certo hahahah. Tem dias que realmente a gente não sabe como deu conta de tudo, mas no fim do dia é muito bom a sensação de dever cumprido.

    Beijos!

    Letras na Gaveta

    [Reply]