07 11 2017

Aquilo que me engole

Aquilo que me engole - devaneios sobre ansiedade

A ansiedade vai me engolindo e quando vejo já não tenho mais controle de mim. Já não dá pra focar na leitura, nas aulas, até os vídeos do youtube se tornam trilhas sonoras aleatórias pros pensamentos que não param nem por meio segundo. Dormir é difícil, comer fica esquecido e as unhas que outrora me orgulhava de estarem crescendo já viraram cotocos outra vez. Escrever é o maior desafio. Eu quero escrever. Quero seguir a vida normalmente. Quero conseguir falar sobre tudo o que tem acontecido. Mas a ansiedade me bloqueia as palavras, emudece, trava.

Eu respiro fundo, penso positivo, tento me controlar. Consigo por 5 ou 10 minutos e sei que já é uma vitória enorme – são essas pequenas grandes vitórias que nos mantem vivos. No abraço dele relaxo, distraio, encontro aconchego e durmo bem. Parece que tudo volta ao normal.

Basta o pensamento escapar por meio segundo e a barriga dói de novo. O monstro toma conta de mim e da minha respiração antes mesmo que eu perceba. Reconhecê-lo é difícil as vezes, uma companhia tão antiga que já é parte de mim. Lembro-me das primeiras vezes que o senti por perto, sem saber que nome dar… Não tinha idade suficiente para entender o conceito.

Com tanto tempo, a gente vai aprendendo a reconhecer. Sei listar uma por uma as inúmeras reações que ela provoca no meu corpo. E aí vou tentando controlar, lidar com ela, não deixar que tome conta de mim. Tento acreditar que cada uma das situações que a trazem de volta não são nada de demais – todo mundo passa por isso, eu também consigo. Mas as vezes tudo que eu queria era poder entrar numa redoma e não precisar passar por nenhuma decisão difícil. Nenhuma prova importante. Nenhum exame, avaliação, nada disso. Viver em uma ilha isolada onde os “E se” não entram.

Me lembro que não tenho ossos de vidro, que tudo vai ficar bem. Eu aguento cada um dos “E se” e tenho um tanto de gente fantástica ao redor pra me apoiar. Tento praticar aquele exercício de respiração de novo. Vai ficar tudo bem, independente do que aconteça… vai sim. Logo mais, amanhã já vem.

10 Comentários
Tags: ,

10 Comentários em "Aquilo que me engole"

  1. Claudia Hi disse:

    O mundo é doido, agitado, tá sempre em movimento. Mas de vez em quando é bom descer desse trem (ou seria aqueles ultra metrôs rapidões) e parar pra observar só uma paisagem fixa.

    Uma coisa que eu tento aplicar diariamente é não me cobrar tanto. É difícil, mas muita coisa ruim vai embora quando você se perdoa estar onde está. Fica bem Laura. ♥

    [Reply]

  2. Clayci disse:

    Desejando aqui que vc esteja melhor.
    Sofremos do mesmo mal e não tem jeito.
    Não conseguimos evitar, controlar.. apenas aceitar =/

    Fique bem.
    Se precisar de algo me chama <3
    Beijos

    [Reply]

  3. Renata disse:

    Oi Lara!
    Que coincidência, esses dias escrevi sobre isso! Também sofro muito com isso tudo de ansiedade. Mas a terapia tem me ajudado muito. Essa ansiedade toda é uma coisa tão ruim e sufocante, as vezes parece que meu coração vai parar de bater…
    Os exercícios de respiração, remédios fitoterápicos e a terapia tem me ajudado a melhorar.
    Ainda não tô como queria, ainda sofro muito, semana de provas na faculdade e a prova prática da auto escola tem sido uma tortura pra mim, mas vamos conseguir vencer esses medos e vai ficar tudo bem!
    Se precisar conversar… 🙂
    Um beijo e melhoras!

    [Reply]

  4. Olá Laura,

    Me identifiquei muito com o texto, comecei a “dar nome” aos meus sintomas, somente este ano, quando entrei na faculdade. Antes era digamos que, passageiro. Mas agora com tantas tarefas, eu me sinto muito perturbada pela ansiedade e ela me trás um desejo de procrastinar imenso! Temos q lutar contra e vencer um pouquinho todos os dias.

    [Reply]

  5. Ai, Laura, te entendo mais do que completamente, sofro demais com a ansiedade, é um desespero, uma coisa que vem de dentro e não dá pra explicar, um pânico horrivel que eu tento controlar todos os dias, fazer com que ele se aquiete e me deixe um pouco em paz.
    Faço exercícios de respiração que minha psicologa passou, tomo remédios (infelizmente não consegui me livrar deles pra dormir) e gosto de escrever sempre que vem uma crise, colocar tudo pra fora em forma de palavras pra mim mesma, num caderninho que só eu tenho acesso.
    Qualquer coisa é só chamar, te entendo completamente e muitas vezes a gente só precisa disso, alguém que nos entenda ♥ fica bem!

    [Reply]

  6. VANESSA BRUNT disse:

    Ai, Lau, foi uma identificação tão forte que bateu aqui. A ansiedade traz mudanças de cores, visões, com nublados em ideias e ideais. Essa sensação de que nada vai chegar nos trava até para o fazer, o construir, o lembrar que o tentar já é estar conseguindo, seja na instância que for. Mas podemos, assim como tudo, usar, de alguma maneira, como algo a nosso favor, não é? Esses lembretes que você trouxe são fundamentais e, talvez, essas tamanhas reflexões e algumas produtividades não viessem sem a ansiedade. É sobre saber equilibrar, sobre estar consciente e lembrar de cada um desses pontos. Adoro o quão entregue você é em cada vírgula, e saber que temos conexões assim no mundo, já dão uma paz maior e limpam um pouco mais o céu, não é? Amém.

    http://www.semquases.com

    [Reply]

  7. Taís disse:

    Laura, espero do fundo do coração que você já esteja melhor depois que escreveu esse texto. É horrivel ter que ficar a merce dessa ansiedade que parece controlar a tudo. Sei que é fácil falar, mas como a Claudia disse.. tente não se cobrar tanto. Você é mais forte que isso! 🙂
    Fica bem, sua linda <3

    [Reply]

  8. Olha, é até difícil comentar sobre esse texto porque você traduziu muito bem uma parte do que tem acontecido comigo de vez em quando. É muito difícil organizar os pensamentos, parece que a gente vai explodir a qualquer momento.
    Trabalho, faculdade, relacionamento, dinheiro, família… São tantas coisas pra conciliar, tantas coisas pra fazer que 24h passam em 1min.
    Meu comentário tá meio desconexo, mas acho que você entende.
    O que desejo pra você é o mesmo que desejo pra mim: força, iremos conseguir e a recompensa será maravilhosa.

    Beijos,
    Me chama de Bella
    Isabella Proença Blog

    [Reply]

  9. Laura
    Antes de mais nada gostaria de dizer que seu blog é lindo! Muito bom gosto e cheio de conteúdo fino, elegante e sincero ehehe!
    Venho apenas concordar com o que a Taís e a Claúdia falaram: Tente desacelerar e não se cobrar tanto (sei que é dificil, mas com uma pequena dose de esforço você consegue). Um passo de cada vez.
    Florais, meditação e yoga ajudam e muito! Falo por experiência própria.

    Bjo grande
    Pri
    http://www.styledchicas.blogspot.com.br

    [Reply]

  10. Yasmi disse:

    Nossa adorei as imagem excelente post gostei de mais mesmo parabéns bjs.!
    https://www.noticiasdaweb.com.br/resultado-da-tele-sena/

    [Reply]